Província da Indonésia quer punir sexo gay com 100 chibatadas

Castigo já era aplicado por delitos como ingerir bebidas alcoólicas, fazer apostas e manter relações fora do casamento.

192 0

Castigo já era aplicado por delitos como ingerir bebidas alcoólicas, fazer apostas e manter relações fora do casamento

Por Redação

Neste sábado (27), a província indonésia de Aceh, a única do país que aplica a lei islâmica, aprovou por unanimidade uma lei que permite o uso de castigo físico em pessoas que mantenham relações homossexuais, com uma pena de 100 chibatadas. A nova medida foi considerada um retrocesso por defensores dos direitos humanos.

A nova regulação será aplicada mesmo para estrangeiros e pessoas não muçulmanas. O açoitamento já era utilizado na região por delitos como ingerir bebidas alcoólicas, fazer apostas e manter relações fora do casamento. Desde 2010, pelo menos 156 pessoas foram condenadas a esse tipo de castigos físicos em Aceh.

A Anistia Internacional tenta intervir e já enviou um comunicado aos legisladores para que a punição seja reavaliada. “O açoitamento é cruel, desumano e um castigo degradante que está claramente proibido pela legislação internacional. As vítimas não só experimentam dor e humilhação, mas frequentemente também enfrentam danos físicos e psicológicos de longo prazo”, afirmou Richard Bennett, diretor da Anistia Internacional na Ásia e o Pacífico.



No artigo

x