Indignado, empresário divulga mensagens contra homofobia em sacos de pão

Nesta primeira etapa da campanha, foram impressas mensagens em 500 mil pacotes e a maioria dos clientes aprovou a ideia. O empresário diz não ter medo de perder a clientela da padaria, pois prefere que os homofóbicos nem entrem no local.

1173 4

Nesta primeira etapa da campanha, foram impressas mensagens em 500 mil pacotes e a maioria dos clientes aprovou a ideia. O empresário diz não ter medo de perder a clientela da padaria, pois prefere que os homofóbicos nem entrem no local

Por Redação

Em Curitiba, o dono de uma padaria decidiu abraçar a causa dos homossexuais e lutar com eles contra o preconceito. Casado e pai de seis filhos, Aderson Arendt ilustrou nos sacos de pão a mensagem “Homofobia é crime. Direitos iguais é inclusão social. Homossexualidade não é doença. A Homofobia, sim!”. As frases também foram estampadas em um painel luminoso do estabelecimento.

Arendt conta que tomou a iniciativa ao perceber o comportamento discriminatório de algumas pessoas dentro e fora da padaria. Incomodado, resolveu fazer algo para ajudar a mudar essa situação e garante que a maioria dos clientes aprovou a ideia. E ele diz não ter medo de perder clientela, já que prefere que os homofóbicos nem entrem no local.

Nesta primeira etapa da campanha, foram impressas mensagens em 500 mil pacotes. Um levantamento divulgado pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República mostra que, no Brasil, mais de um homossexual tem seus direitos violados a cada hora. Os dados também apontam que a cada 20 horas um gay é morto no país.

Foto de capa: Reprodução / Captura de Tela



No artigo

4 comments

  1. Vanessa Lantyer Responder

    Excelente iniciativa. Muito legal e original!!! Maie bacana foi saber que nao se importou em perder clientela. Rumo a um pais ( acento) de direitos iguais… :)

  2. Gustavo Vargas Responder

    Parabéns pela iniciativa, que Deus lhe abençoe sempre.

  3. Maria de Fátima Responder

    Graças a seres humanos como esse e com atitudes nobres como esta quem sabe os homofóbicos vão parar para refletir seus preconceitos e começar a entender que o importante é amarrrr…

  4. Luciana Responder

    Hannah Arendt ficaria orgulhosa em ver a atitude de seu “xará”…


x