Sobrinho de missionário revela fotos esquecidas de Che Guevara

Padre guardou as fotos tiradas em 1967, logo após a morte do guerrilheiro; sobrinho do religioso resgatou as imagens históricas que mostram o corpo de Che sendo exposto à comunidade pelo Exército boliviano.

807 2

Padre guardou as fotos tiradas em 1967, logo após a morte do guerrilheiro; sobrinho do religioso resgatou as imagens históricas que mostram o corpo de Che sendo exposto à comunidade pelo Exército boliviano

Por Redação*

che 2
Imagem mostra Che, já sem vida, na cidade boliviana de Vallegrande

Oito fotos originais de Ernesto “Che” Guevara tiradas momentos após a sua morte foram divulgadas recentemente. Elas foram mantidas na casa de uma família na aldeia Castilistar, na província espanhola de Zaragoza. Luis Cuartero, missionário na Bolívia, levou as imagens para a Espanha e não deu muita importância a elas, já que não havia qualquer identificação com as causas defendidas pelo guerrilheiro.

che 5
Entre os registros encontrados, há uma foto de Tamara Bunker, conhecida como Tânia, que lutou ao lado de Che Guevara

Após a morte do padre, o sobrinho Imanol Arteaga fez uma pesquisa para tentar
localizar as fotos, que ele acredita terem sido feitas pelo jornalista francês Marc Hutten, que morreu em março de 2012. Hutten era correspondente da Agence France Presse (AFP) à época e estava presente quando as autoridades bolivianas expuseram o corpo de Che à imprensa. Arteaga acredita que ele confiou a seu tio as cópias das imagens, com medo de que fossem confiscadas.

Depois de ter sido assassinado no vilarejo boliviano de La Higuera, na Bolívia, o revolucionário latino-americano foi levado em um helicóptero para o município de Vallegrande, onde foi colocado na lavanderia de um hospital para que a população pudesse se certificar de sua morte. É desse momento a maior parte dos registros feitos pelo francês.

* Com informações da BBC Mundo



No artigo

2 comments

  1. carlos Rodríguez Responder

    Homem de idéias e pricinpios, lutava com amor….che vive.i

  2. Carlos Responder

    Lixo humano, tenho vergonha de pertencer a mesma espécie que esse genocida de merda, se aparecer outro nós matamos.


x