Agora é oficial: Itamaraty afirma que irá negar visto de Julien Blanc

"Caso uma solicitação de visto seja recebida por qualquer Embaixada ou Consulado no exterior, já existem elementos suficientes que recomendam a denegação", afirmou comunicado.

680 1

“Caso uma solicitação de visto seja recebida por qualquer Embaixada ou Consulado no exterior, já existem elementos suficientes que recomendam a denegação”, afirmou comunicado

Por Maíra Streit

Em nota, Itamaraty confirmou já ter elementos suficientes para negar o visto do suíço Julien Blanc, que viria ao Brasil em 2015 para palestras sobre ‘métodos de conquista’ considerados violentos e machistas. Confira o comunicado:

O Ministério das Relações Exteriores instruiu suas representações diplomáticas e consulares no exterior a consultar Brasília sobre eventual pedido de visto do senhor Julian Blanc. Até o momento, não há registro de pedido de visto. Caso uma solicitação de visto seja recebida por qualquer Embaixada ou Consulado no exterior, já existem elementos suficientes que recomendam a denegação. Para tanto, o Itamaraty acompanha o assunto em coordenação com o Ministério da Justiça e a Secretaria de Políticas para as Mulheres.

Um abaixo-assinado online reuniu mais de 280 mil pessoas para impedir a entrada do instrutor no Brasil. A petição denuncia os métodos divulgados por Blanc para conquistar mulheres, com uso de violência e intimidação. O curso estava agendado nas cidades de Florianópolis e Rio de Janeiro para o início do ano que vem, a um preço de R$ 2,5 mil.

Fontes do Ministério das Relações Exteriores já haviam sinalizado que a concessão de visto para o Brasil deveria ser negada, já que o país tem reconhecida atuação na área de direitos humanos. Um diplomata ouvido pela Fórum, que preferiu não ser identificado, afirmou que o Itamaraty tem se mostrado atento ao assunto. “É uma instituição sensível a questões de gênero, sim. Não é perfeita, nenhum lugar é perfeito, mas esforços pesados pela defesa da igualdade de gênero, combate à homofobia e ao racismo têm sido feitos”, garantiu.

Entre os ‘ensinamentos’ passados por Blanc em vídeos na internet, estão técnicas que incluem beijar mulheres à força e ignorar quando dizem não às investidas sexuais. Segundo o instrutor, o objetivo seria “ativar a prostituta que existe dentro delas”. “É ofensivo, inapropriado, emocionalmente assustador, mas efetivo”, ironizou em seu site.

A Secretaria de Políticas para as Mulheres divulgou ainda ontem uma nota repudiando a realização desse tipo de palestras no Brasil. E, nesta quinta-feira (13), o vereador Renato Cinco (PSOL) apresentou na Câmara de Vereadores do Rio de Janeiro um projeto de decreto legislativo para considerar Blanc como persona non grata na cidade.

Foto de capa: Reprodução



No artigo

1 comment

  1. Carlos Responder

    Vão proibir o Funk carioca quando agora? Até que enfim!!!


x