Ao comentar operação Lava Jato, Boechat chama FHC de ‘oportunista’

O jornalista afasta a ideia de que a corrupção na estatal seja resultado da gestão petista: "O presidente Fernando Henrique Cardoso é um homem suficientemente experiente e bem informado para saber que na Petrobras se roubou também durante o seu governo".

4442 20

O jornalista afasta a ideia de que a corrupção na estatal seja resultado da gestão petista: “O presidente Fernando Henrique Cardoso é um homem suficientemente experiente e bem informado para saber que na Petrobras se roubou também durante o seu governo”

Por Redação

Nesta segunda-feira (17), o jornalista Ricardo Boechat comentou a operação Lava Jato, da Polícia Federal, em seu programa na Band News FM. Na ocasião, ele afirmou que os casos de corrupção na Petrobras aconteceram independentemente de quem estava à frente no Palácio do Planalto. Ele criticou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso por dizer ter ‘vergonha’ do que acontece na estatal, sem citar, segundo o jornalista, que acontecia o mesmo durante o seu governo.

Confira partes do comentário de Boechat:

“O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso veio a público para dizer que sentia vergonha do que estava acontecendo na Petrobras. Eu queria fazer a seguinte observação: Acho que ele [Fernando Henrique Cardoso] está sendo oportunista quando começa a sentir vergonha com a roubalheira ocorrida na gestão alheia. É o tipo de vergonha que tem memória controlada pelo tempo. A partir de um certo tempo para trás ou para frente você começa a sentir vergonha, porque o presidente Fernando Henrique Cardoso é um homem suficientemente experiente e bem informado para saber que na Petrobras se roubou também durante o seu governo. ‘Ah, mas não pegaram ninguém!’ Ora, presidente! Dá um desconto porque só falta o senhor achar que na gestão do Sarney não teve gente roubando na Petrobras. Na gestão do Fernando Collor não teve gente roubando na Petrobras. Na gestão do Itamar Franco não teve gente roubando na Petrobras. A Petrobras sempre teve, em maior ou menor escala, denúncias que apontavam desvios. Eu ganhei um Prêmio Esso em 89 denunciando roubalheira na Petrobras. […] A Petrobras sempre foi vítima de quadrilhas que operavam lá dentro formada por gente dos seus quadros ou que foram indicados por políticos e por empresários, fornecedores, empreiteiras. Então essa vergonha do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso é sim uma tentativa de manipulação política partidária da questão policial”, afirmou.

Além disso, o jornalista falou sobre as manifestações que tem ocorrido no país contra o governo e disse não ver sentido nos pedidos de impeachment da presidenta Dilma Rousseff. “Acho que pegar essas manifestações para vender a ideia de que está se trabalhando um impeachment, ou se pedindo um impeachment da presidente Dilma é tão ridículo quanto estar nessas manifestações para pedir a volta a ditadura militar. Quem está pedindo o impeachment, mesmo que não peça a volta da ditadura militar está trabalhando com o mesmo DNA golpista, o mesmo tipo de idiotice, de imbecilidade, porque a Dilma, queiram ou não, foi eleita legitimamente não pelos nordestinos, como parte deles prefere de forma neurótica e preconceituosa propagar, mas pelos mineiros que Aécio Neves governou, cariocas e fluminenses que jamais foram dados a votar em governantes da situação. Então, ela foi eleita pela maioria dos votos do Brasil”, comentou Boechat.

Foto de capa: Reprodução/YouTube



No artigo

20 comments

  1. Igor Responder

    O Boechat é dos nossos, ele pode fazer esse tipo de comentário.
    Já pensou se fosse a Raquel Sheherazade … ai, ai

  2. silvia helena pinto Responder

    Avisa esse ser q urna fraudada não é democracia muito menos legitimidade. Cansei de ser palhaça, imbecil p mim é quem não enxerga q é a chance de tentarmos arrumar o Brasil, ridículo é alegar o tempo todo que no passado aconteceu isso ou aquilo, não sei se ele sabe, mas não dá pra voltar. FHC isso, FHC aquilo…olha pra frente, metade dos Brasileiros acordou e a.outra metade continua se iludindo, mesmo com o país afundando , ah vamos falar do passado!!! Golpe militar e intervenção militar são coisas diferentes, mas não cabe a mim ensinar um jornalistazinho preso ao passado !Vou pra manifestação quantas vezes for necessário, melhor q ficar com a bunda no sofá lembrando q no passado houve roubo então q continue assim.#foraptforacorjacansadadegenteacomodada

    1. João Otavio Responder

      Urna fraudada? O FHC comprou a reeleição dele na cara larga, o Aécio Neves assumiu a patente do bolsa família como uma medida psdbista para “comprar votos” na cara larga… E você quer falar de urna fraudada?!

    2. João Nunes Responder

      Boechat é um dos poucos exemplos de imparcialidade e coerência no jornalismo brasileiro atual. Não é atoa que é um dos jornalistas mais respeitados e digno de profunda admiração.

      Comentários como o da Sra. Silvia Helena acima, representam uma grande parcela da população “analfabeta histórica”, que infelizmente não tem a capacidade de saber que o presente no qual vivemos é o fruto do somatório de tudo vivido e pensado em épocas muito mais antigas do que os anos citados referentes às passagens de figuras como Sarney, Collor ou FHC. Sem dúvida um comentário digno de pena, mas por ser uma pessoa disposta a reivindicação, talvez seja exemplo de gente que precisa apenas de uma orientação para realmente saber o que é preciso cobrar.

      Precisamos sim ir às ruas, protestar, chamar atenção pra indignação… Mas não fazer isso servindo de massa de manobra querendo impor a culpa à figura da presidente atual, não vamos fazer isso a ela uma vez que não queremos apontar fatos ocorridos e que ocorrem nos mandatos dos outros governantes citados. Vamos à rua sim! Vamos brigar, demonstrar insatisfação, cansaço!!! Vamos exigir:

      * uma reforma tributária que não seja apenas uma “maquiada” na tabela do imposto de renda;

      * reforma política:

      – fim da eleição indireta para vereadores e deputados onde os votos para um candidato acaba por eleger outros dois ou três geralmente corruptos colocados na legenda propositadamente;

      – limitação do número de partidos em uma coligação de campanha eleitoral, o que inibiria a lavagem de dinheiro e a existência de micropartidos cujo objetivo é a facilitação de esquemas de fraudes, roubos e desvios;

      – obrigatoriedade de que apenas pessoas apartidárias ou pertencente a um dos partidos da coligação eleita possam ser nomeados para cargos indicados como ministérios, presidência do Banco Central, presidência da Petrobras… Uma vez que a corrupção já se concretizou quando partidos brigam pelas “cadeiras” mais rentáveis e se vendem e articulam de tudo para detê-las;

      – por que não mudar o período de governo. Vamos mudar! Mantenhamos os quatro anos atuais! No terceiro ano faremos uma votação simples. A população vai às urnas para decidir se o governo recebe ou não mais 2 anos para governar. Assim sendo, encerra-se a possibilidade de reeleição. Unificando as eleições federais, estaduais e municipais em um único período, acabando com as farras das campanhas e forçando o brasileiro a lembrar em quem votou e se ele ainda acha que seu candidato continua merecedor de seu voto;

      – tempo de propaganda política onde cada partido terá que distribuir o tempo total em igualdade entre todos os seus candidatos para cada cargo. Isso favoreceria os partidos sérios, por exemplo: numa campanha para deputado estadual dois partidos “A” e “B” com 5 min e 10 min respectivamente terão que dividir em igualdade o tempo que possuem entre seus candidatos. Assim se o partido “A” teoricamente menor inscrever apenas 2 candidatos cada um terá 2,5 min e se o partido “B” inscrever 10 candidatos cada um terá 1 min. Isso obrigará cada partido a ter responsabilidade em relação não só ao número mas também a qualidade dos candidatos que levam à uma candidatura, sem falar no combate direto à lavagem de dinheiro que ocorrem em larga escala em períodos de campanha com a montanha de candidatos inscritos sem nenhuma condição de serem eleitos;

      Voltando às ruas, vamos a elas!

      * Digamos sim à redução da maioridade penal;

      * Vamos pedir a aplicação da pena de morte no Brasil. Isso sim, pena de morte! Concordo que a atual situação da justiça brasileira não garante que apenas pessoas realmente culpadas seriam punidas. Sendo assim, proponho começar por crimes pesados e deixemos crimes “brandos” para outro momento, um momento mais maduro!
      Inicialmente a pena de morte deveria ser aplicada a crimes como: corrupção ativa ou passiva na máquina pública, lavagem de dinheiro público, desvio de dinheiro público, enriquecimento ilícito com dinheiro público… Após um número expressivo de investigações, condenações e execuções será possível levarmos essa pena a crimes mais “brandos” como: tráfego de drogas, tráfego de animais, estupro, sequestro, homicídios qualificados…
      Estes classificados por mim como “brandos”, pois com a exceção do tráfego de drogas, atingem diretamente uma parcela muito menor da população a cada ocorrência.

      * Vamos exigir o fortalecimento do Ministério Público, Polícia Federal e de todos os órgãos de investigação e de denuncia. Juntamente a um acompanhamento próximo sobre a magistratura;

      Por fim, vamos às ruas demonstrar que queremos a liberdade de impressa. Que não queremos nenhum tipo de controle sobre o que pode ser vinculado aos meios de comunicação. Mas também cobraremos responsabilidade destes meios de comunicação. Exigir que todos sejam punidos de forma severa caso não possuam o compromisso com a verdade, punir todos aqueles que fazem prática a mentira, a omissão ou a manipulação da informação com o objetivo de direcionar um fato ou notícia buscando atender interesses próprios ou de terceiros.
      Vamos lutar pelo direito der sermos realmente informados sobre o que acontece, sem deixar que escondam através de vetos ou censura aquilo que não querem que saibamos, tão pouco permitiremos que veículos de comunicação nos usem como massa de manobra para continuarem nos manipulando por não terem de arcar com as consequências das mentiras e manipulações as quais alguns meios de comunicação amplamente conhecidos estão acostumados a fazer, acobertados pela bandeira da libertade de imprensa.
      Bandeira esta a qual faço questão em erguer desde que os dizeres sejam: “LIBERDADE E RESPONSABILIDADE DE IMPRENSA”

      Só reivindica corretamente aquele que raciocina e compreende o que quer e precisa.

    3. Esmerino Menezes Alves Responder

      Silvia Helena Pinto, parabéns, pelo seu comentário, sua visão sobre o assunto, é perfeita, enquanto que alguns outros comentários que li, seus autores até querendo se passarem por imparciais, não conseguem esconder a paixão que sentem por políticos corruptos e a tolerância com o malfeito desses larápios, para quem realmente é imparcial, não importa saber se alguém roubou antes e muito menos ficar aqui fazendo comparações, o que interessa é que se coloque na cadeia todos os ladrões, sejam de qual partido for. O Boechat, é um grande jornalista, mas também tem o seu dia de idiota.

  3. Henrique Responder

    É muito blá blá dos partidos políticos, imprensa e todos vcs q opinam sobre o assunto. Não vejo ninguém dando SOLUÇÃO!!!

  4. José Claudemiro Oliveira Responder

    É incrível a cara de pau do Sr.Fernando Henrique, vindo a público expor sua opinião dizendo que esta com vergonha deste governo, o Sr. boechat esta mais que certo em afirmar que este senhor esta se aproveitando dissimuladamente de uma situação em que vem se arrastando desde há muito anos…desde que a Petrobrás existe há manipuladores de contratos, corrupção, partidos políticos se aproveitando desta estatal nomeando seus apadrinhados para faze o quê? inclusive no governo deste ex presidente cara de pau…estas mesmas empreiteiras trabalhavam do mesmo modo.

  5. Eula campos Responder

    REALMENTE ROUBAR, TODOS LEVARAM SUAS PEQUENAS OU GRANDES PARTE, MAS VER UMA QUADRILHA FORMADA E COMANDADA POR UM IGNORANTE VIOLENTO ANALFABETO VICIADO, QUERENDO PERPETUAR NO PODER, É DE MAIS.

  6. Valquíria Responder

    Sr Boechat , esse aí merece os aplausos ! Sinta-se respeitosa e virtualmente abraçado .

    1. Souza Responder

      Não eh bem assim , precisamos criar uma forma de motivar o país.

  7. Pedro Responder

    José Claudemiro Oliveira novembro 18, 15:30

    É incrível a cara de pau do Sr.Fernando Henrique, vindo a público expor sua opinião dizendo que esta com vergonha deste governo, o Sr. boechat esta mais que certo em afirmar que este senhor esta se aproveitando dissimuladamente de uma situação em que vem se arrastando desde há muito anos…desde que a Petrobrás existe há manipuladores de contratos, corrupção, partidos políticos se aproveitando desta estatal nomeando seus apadrinhados para faze o quê? inclusive no governo deste ex presidente cara de pau…estas mesmas empreiteiras trabalhavam do mesmo modo.

  8. gelson pereira ramos Responder

    qual o partido que não rouba que atire 1 pedra lembra dessa passagens da bíblia jesus falou

    para aqueles homens que queria apredeja aquela mulher. um abraço boechat

  9. Walkiria Responder

    Ah, Boechat também alinhou-se ao discurso do PT???? Essa ideia fixa, obsessão a FHC, apego ao passado, o que quiserem chamar, não já caducou???? Isso é jornalismo???? Me poupe Boechat!!!

  10. SAMWISE Responder

    Olá! Golpismo se combate com demonstração de força política, social e popular. O governo precisa atuar de forma pragmática no Congresso, para recompor sua base política. Mas não pode esquecer de recompor sua base popular, reconquistando a Classe C, especialmente a do Centro-Sul do país. Recomendo os textos abaixo, que fazem uma reflexão sobre o assunto:

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR2.html#

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR.html

  11. João Nunes Responder

    Boechat é um dos poucos exemplos de imparcialidade e coerência no jornalismo brasileiro atual. Não é atoa que é um dos jornalistas mais respeitados e digno de profunda admiração.

    Comentários como o da Sra. Silvia Helena acima, representam uma grande parcela da população “analfabeta histórica”, que infelizmente não tem a capacidade de saber que o presente no qual vivemos é o fruto do somatório de tudo vivido e pensado em épocas muito mais antigas do que os anos citados referentes às passagens de figuras como Sarney, Collor ou FHC. Sem dúvida um comentário digno de pena, mas por ser uma pessoa disposta a reivindicação, talvez seja exemplo de gente que precisa apenas de uma orientação para realmente saber o que é preciso cobrar.

    Precisamos sim ir às ruas, protestar, chamar atenção pra indignação… Mas não fazer isso servindo de massa de manobra querendo impor a culpa à figura da presidente atual, não vamos fazer isso a ela uma vez que não queremos apontar fatos ocorridos e que ocorrem nos mandatos dos outros governantes citados. Vamos à rua sim! Vamos brigar, demonstrar insatisfação, cansaço!!! Vamos exigir:

    * uma reforma tributária que não seja apenas uma “maquiada” na tabela do imposto de renda;

    * reforma política:

    – fim da eleição indireta para vereadores e deputados onde os votos para um candidato acaba por eleger outros dois ou três geralmente corruptos colocados na legenda propositadamente;

    – limitação do número de partidos em uma coligação de campanha eleitoral, o que inibiria a lavagem de dinheiro e a existência de micropartidos cujo objetivo é a facilitação de esquemas de fraudes, roubos e desvios;

    – obrigatoriedade de que apenas pessoas apartidárias ou pertencente a um dos partidos da coligação eleita possam ser nomeados para cargos indicados como ministérios, presidência do Banco Central, presidência da Petrobras… Uma vez que a corrupção já se concretizou quando partidos brigam pelas “cadeiras” mais rentáveis e se vendem e articulam de tudo para detê-las;

    – por que não mudar o período de governo. Vamos mudar! Mantenhamos os quatro anos atuais! No terceiro ano faremos uma votação simples. A população vai às urnas para decidir se o governo recebe ou não mais 2 anos para governar. Assim sendo, encerra-se a possibilidade de reeleição. Unificando as eleições federais, estaduais e municipais em um único período, acabando com as farras das campanhas e forçando o brasileiro a lembrar em quem votou e se ele ainda acha que seu candidato continua merecedor de seu voto;

    – tempo de propaganda política onde cada partido terá que distribuir o tempo total em igualdade entre todos os seus candidatos para cada cargo. Isso favoreceria os partidos sérios, por exemplo: numa campanha para deputado estadual dois partidos “A” e “B” com 5 min e 10 min respectivamente terão que dividir em igualdade o tempo que possuem entre seus candidatos. Assim se o partido “A” teoricamente menor inscrever apenas 2 candidatos cada um terá 2,5 min e se o partido “B” inscrever 10 candidatos cada um terá 1 min. Isso obrigará cada partido a ter responsabilidade em relação não só ao número mas também a qualidade dos candidatos que levam à uma candidatura, sem falar no combate direto à lavagem de dinheiro que ocorrem em larga escala em períodos de campanha com a montanha de candidatos inscritos sem nenhuma condição de serem eleitos;

    Voltando às ruas, vamos a elas!

    * Digamos sim à redução da maioridade penal;

    * Vamos pedir a aplicação da pena de morte no Brasil. Isso sim, pena de morte! Concordo que a atual situação da justiça brasileira não garante que apenas pessoas realmente culpadas seriam punidas. Sendo assim, proponho começar por crimes pesados e deixemos crimes “brandos” para outro momento, um momento mais maduro!
    Inicialmente a pena de morte deveria ser aplicada a crimes como: corrupção ativa ou passiva na máquina pública, lavagem de dinheiro público, desvio de dinheiro público, enriquecimento ilícito com dinheiro público… Após um número expressivo de investigações, condenações e execuções será possível levarmos essa pena a crimes mais “brandos” como: tráfego de drogas, tráfego de animais, estupro, sequestro, homicídios qualificados…
    Estes classificados por mim como “brandos”, pois com a exceção do tráfego de drogas, atingem diretamente uma parcela muito menor da população a cada ocorrência.

    * Vamos exigir o fortalecimento do Ministério Público, Polícia Federal e de todos os órgãos de investigação e de denuncia. Juntamente a um acompanhamento próximo sobre a magistratura;

    Por fim, vamos às ruas demonstrar que queremos a liberdade de impressa. Que não queremos nenhum tipo de controle sobre o que pode ser vinculado aos meios de comunicação. Mas também cobraremos responsabilidade destes meios de comunicação. Exigir que todos sejam punidos de forma severa caso não possuam o compromisso com a verdade, punir todos aqueles que fazem prática a mentira, a omissão ou a manipulação da informação com o objetivo de direcionar um fato ou notícia buscando atender interesses próprios ou de terceiros.
    Vamos lutar pelo direito der sermos realmente informados sobre o que acontece, sem deixar que escondam através de vetos ou censura aquilo que não querem que saibamos, tão pouco permitiremos que veículos de comunicação nos usem como massa de manobra para continuarem nos manipulando por não terem de arcar com as consequências das mentiras e manipulações as quais alguns meios de comunicação amplamente conhecidos estão acostumados a fazer, acobertados pela bandeira da libertade de imprensa.
    Bandeira esta a qual faço questão em erguer desde que os dizeres sejam: “LIBERDADE E RESPONSABILIDADE DE IMPRENSA”

    Só reivindica corretamente aquele que raciocina e compreende o que quer e precisa.

  12. MIRTES LAMEGO PERON Responder

    PARABÉNS PELAS SUAS SÁBIAS PALAVRAS BOECHAT, O SENHOR PAULO ROBERTO NÃO ENTROU NA ESTATAL NO GOVERNO DO PT, ELE JÁ ESTVA LÁ ISTO
    O PSDB NÃO FALA!!!!!

  13. Souza Responder

    Que nojo eu tenho de políticos.
    Ainda prefiro os 5 estrelas no
    Comando,demolindo a casa dos
    Porcos,( congresso).

  14. Souza Responder

    Eu odeio comunistas

  15. Analio Marcelo Responder

    O que Eu gostaria era que esse Congresso Nacional inútil fizessem as reformas necessárias que o pais precisa, mas só aparecem nessas horas para tentar mostrar aos trouxas que estão fazendo alguma coisa.
    Nosso código Penal de é 1940, isso eles não mudar, por que?….

  16. Everardo Feitosa Responder

    Boechat, acho o seu trabalho sensacional. Peço-lhe que deixe
    O FHC Á vontade para dar a sua
    Opinião, é a liberdade de expressão.
    Agora pergunto ao BOECHAT: o que
    você diz sobre a operação lava jato, tem mais alguem envolvido e não está aparecendo? Ou será que aparecerá.
    Dê sua opinião, não o considerarei oportunista.
    Obrugado