Dilma anuncia a equipe econômica do segundo mandato

Joaquim Levy assumirá a Fazenda, Nelson Barbosa irá para o Planejamento e Alexandre Tombini permanecerá no Banco Central.

435 0

Joaquim Levy assumirá a Fazenda, Nelson Barbosa irá para o Planejamento e Alexandre Tombini permanecerá no Banco Central

Por Redação

A presidenta Dilma Rousseff (PT) anunciou, na tarde desta quinta-feira (27), os integrantes de sua nova equipe econômica, que atuará em seu segundo mandato, a partir de 2015. Alexandre Levy será o ministro da Fazenda, Nelson Barbosa irá para o Planejamento e Alexandre Tombini permanecerá como presidente do Banco Central.

Durante o período de transição, Levy e Barbosa terão à disposição gabinetes no Palácio do Planalto. Eles já se reuniram com Dilma e irão trabalhar na elaboração de um plano de ajuste da economia.

Saiba quem são os escolhidos:

Joaquim Levy

O carioca Joaquim Vieira Ferreira Levy é formado em engenharia naval, mestre em economia pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e doutor em economia pela Universidade de Chicago. Atuou nos governos de Fernando Henrique Cardoso (secretário-adjunto de Política Econômica do Ministério da Fazenda e economista-chefe do Ministério do Planejamento), Luiz Inácio Lula da Silva (secretário do Tesouro Nacional) e Sérgio Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro (secretário da Fazenda).

Para assumir a Fazenda, deixará o cargo de diretor-superintendente do Bradesco Asset Management, responsável pela gestão de fundos de investimento do banco.

Nelson Barbosa

O economista Nelson Barbosa, Ph.D em Economia pela New School for Social Research (Nova Iorque, EUA), é professor da Faculdade de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Foi secretário executivo do Ministério da Fazenda de 2011 a 2013, no primeiro mandato de Dilma Rousseff. No governo Lula, exerceu os cargos de secretário de Acompanhamento Econômico e secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda.

Alexandre Tombini

Atual presidente do Banco Central, Alexandre Tombini lidera a instituição desde o começo do primeiro mandato de Dilma. Foi representante do Brasil no Fundo Monetário Internacional (FMI) entre 2001 e 2005.

Foto de capa: Da esquerda para direita, Joaquim Levy, Alexandre Tombini e Nelson Barbosa



No artigo

x