Oposição argentina quer que mulheres “fechem as pernas” para prevenir a AIDS

Campanha foi criticada até por grupo ligado à União Cívica Radical, partido conservador e também oposicionista.

455 0

Campanha foi criticada até por grupo ligado à União Cívica Radical, partido conservador e também oposicionista

Por Daniella Cambaúva, do Rede LatinAmérica

A juventude do PRO (Propuesta Republicana), partido de Maurício Macri, pré-candidato à presidência e chefe de governo de Buenos Aires, divulgou o seguinte cartaz em uma campanha de “prevenção a doenças sexualmente transmissíveis”:

(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O cartaz acima foi distribuído pela juventude do PRO da província de Córdoba, durante uma visita de Macri realizada no fim de semana passado. Com o título PROtegete e mostrando uma vagina com um zíper, recomendando que a mulher não faça sexo para evitar transmissão de HIV e de outras doenças, a imagem despertou inúmeras críticas. A associação Devenir Diverse de Córdoba, por exemplo, qualificou o flyer como “misógino” e “preocupante”.

“Este folheto é misógino e estigmatizante para a sexualidade da mulher e muito equivocado em termos de saúde. É preocupante que isto tenha sido difundido por um partido que pretende governar”, disse em entrevista à agência Télam Martín Apaz, dirigente da associação.

O argentino Esteban Paulón, presidente da Federação Argentina LGBT, repudiou no Twitter a campanha: “retrógrada e machista porque violenta o corpo e a liberdade das mulheres”.

Depois das críticas, Yamil Santoro, advogado e secretário de organização política equipe nacional de jovens do PRO, escreveu em seu perfil no Twitter: “quando subi o flyer não interpretei a mensagem complicada que estava por trás, assumo meu erro e lamento pela polêmica”. Pediu desculpas e disse também que o laço vermelho representava o símbolo de luta contra a AIDS e que o partido não estava sugerindo a castidade ou a abstinência sexual como método preventivo.

Até o grupo “Los irrompibles”, ligado à UCR (União Cívica Radical), partido conservador e também oposicionista, divulgou uma imagem criticando a campanha da juventude do PRO de Córdoba:

(Foto: Divulgação)
(Foto: Divulgação)

Macri esteve em Villa Carlos Paz, a 36 quilômetros da capital da província de Córdoba. O chefe de governo da cidade de Buenos Aires já foi notícia neste blog quando afirmou que “todas as mulheres gostam de ouvir uma cantada, mesmo que seja ‘que linda bunda você tem’”. Clique aqui para ler.

Político, empresário e ex-presidente do Boca Juniors (1995-2007), Macri pretende ser o candidato do PRO para enfrentar o candidato de Cristina Kirchner na disputa pela presidência em 2015. As eleições acontecerão em 25 de outubro do próximo ano. Cristina foi eleita em 2007, reeleita em 2011 e não poderia concorrer a um terceiro mandato.



No artigo

x