Presidente alemão diz que estudante morta após defender jovens assediadas teve ‘coragem exemplar’

De origem turca, Tugce Albayrak ajudou duas vítimas durante discussão em fast-food na cidade alemã de Offenbach, quando foi atingida por bastão na cabeça.

508 1

De origem turca, Tugce Albayrak ajudou duas vítimas durante discussão em fast-food na cidade alemã de Offenbach, quando foi atingida por bastão na cabeça

Do Opera Mundi

alemanha2
Homenagens a Tugce mobilizam os alemães

A estudante Tugce Albayrak, que foi declarada morta na sexta-feira (28/11) – dia em que completaria 23 anos – após defender duas jovens que eram assediadas por três homens, no estacionamento de um McDonald’s na cidade alemã de Offenbach (a 560 km ao sudoeste de Berlim), foi homenageada nesta segunda (01/11) pelo presidente Joachim Gauck.

“Como muitos cidadãos, estou chocado com este ato terrível. Tugce conquistou a nossa gratidão e respeito”, escreveu o presidente da Alemanha, Joachim Gauck, em carta de condolências divulgada pela imprensa. “Quando todos desviavam os olhos, ela mostrou coragem exemplar e grande força moral ao ajudar as vítimas da violência”, completou. Mais de 100 mil pessoas já assinaram uma petição que pede a Gauck que atribua à jovem o título póstumo de Ordem de Mérito Alemão pela coragem de seus atos. O presidente afirmou que vai estudar a possibilidade.

De origem turca, Tugce ficou internada por dias, mas, na última sexta a família dela deu aos médicos a permissão para desligar as máquinas que a mantinham viva. Ela estava em coma após ter sido atingida com um bastão na cabeça.

As homenagens a Tugce ultrapassaram a Alemanha e o caso também gerou indignação nas redes sociais.

Nesta segunda, o jornal alemão Bild divulgou o vídeo da câmera de segurança que mostrava o ataque contra a estudante na rede de fast-food, ocorrido na noite de 15 de novembro.

O vídeo identifica o principal responsável por ferir Tugce. Trata-se de um adolescente de 18 anos chamado Sanel M., que teria ascendência sérvia, de acordo com a imprensa alemã. Atualmente ele está sob custódia da polícia e já assumiu autoria pelo crime. Os funcionários do McDonald’s também são acusados de ouvirem os gritos das jovens pedindo ajuda e não fazerem nada.

“Eu sinto dolorosamente falta da minha filha e de seu sorriso”, disse Ali Albayrak, pai de Tugce ao Bild. Segundo o jornal Die Welt, ele teria pedido às duas jovens que foram assediadas a depor à polícia, mas elas estariam receosas, por serem menores de idade e terem bebido na ocasião.



No artigo

1 comment

  1. Sonia Neves Responder

    Espero q as duas jovens q foram testemunhas do ataque q essa jovem sofreu, tenham a coragem de depor e honrar uma pessoa q acabou morrendo pq fez a coisa certa.
    Sofreu um ataque covarde por defender duas meninas q eram vitimas de assedio. Ate os funcionarios do estabelecimento foram omissos, se ela nao foi covarde para defender as duas, agora eh a vez delas tb nao serem covardes e fazer o q eh certo,mesmo q haja consequencia.


x