Edward Snowden recebe prêmio de direitos humanos do parlamento sueco

O ex-analista, que é acusado pelos Estados Unidos de espionagem, falou diretamente de seu exílio na Rússia por teleconferência.

363 0

O ex-analista, que é acusado pelos Estados Unidos de espionagem, falou diretamente de seu exílio na Rússia por teleconferência

Por Redação, com informações de Rede Brasil Atual e The Guardian

Edward Snowden, o mais famoso ex-analista da Agência de Segurança Nacional (NSA, sigla em inglês) foi ovacionado pelo parlamento sueco após receber o prêmio Right Livelihood – algo como um “Nobel alternativo” – por suas revelações do aparato de vigilância em massa do governo norte-americano. Exilado, Snowden se dirigiu ao parlamento por videoconferência de Moscou. Ninguém recebeu o prêmio em nome do informante, na esperança de que um dia ele possa sair da Rússia, viajar até a Suécia e recebê-lo pessoalmente.

Na Câmara Legislativa, estavam representantes de praticamente todos os partidos da Suécia. Durante a fala de premiação, o júri declarou que Snowden estava sendo honrado “por sua coragem e habilidade em revelar um estado de vigilância, sem precedentes em sua extensão, violando os processos democráticos básicos e direitos constitucionais”.

Como resposta, Snowden disse que todos os preços que ele pagou e sacrifícios que fez valeram a pena: “Eu acredito que faria novamente, eu sei que faria”. Mas ele admitiu que, apesar de tudo isso, é “improvável” que aconteçam mudanças em breve. O júri deu a Snowden um prêmio honorário, sem dotação econômica, e também a Alan Rusbridger, diretor do jornal britânico Guardian, que revelou os documentos vazados pelo ex-analista.

Acusado nos Estados Unidos de espionagem, Snowden encontrou trabalho na Rússia no setor de tecnologia da informação, embora por motivos de segurança seu paradeiro seja secreto.

Para assistir ao vídeo, clique aqui.

Foto de Capa: Reprodução

 



No artigo

x