Vítima de ameaças virtuais de estupro procura mães de agressores

A australiana Alanah Pearce "stalkeou" perfis de garotos que haviam lhe enviado mensagens abusivas e encontrou suas mães, para quem relatou o ocorrido; umas delas obrigou o filho a escrever uma carta de desculpas.

802 0

A australiana Alanah Pearce “stalkeou” perfis de garotos que haviam lhe enviado mensagens abusivas e encontrou suas mães, para quem relatou o ocorrido; umas delas obrigou o filho a escrever uma carta de desculpas

Por Redação

Captura de Tela 2014-12-02 às 13.58.01
(Reprodução/Twitter)

A australiana de 24 anos Alanah Pearce, que trabalha fazendo resenhas de videogames, encontrou uma forma inusitada de responder às ameaças de estupro que recebeu em sua página no Facebook. Em vez de questionar diretamente seus agressores, ela procurou suas mães e contou o que os filhos fazem na internet.

“Respondê-los é lhes dar o que querem. É contraproducente, sobretudo quando percebi como eles são jovens… A maioria desses meninos têm entre dez e quinze anos”, disse em entrevista ao site Newsbeat.

Como Pearce encontrou as mães? Stalkeando os perfis que haviam lhe enviado mensagens abusivas. “Olá, Anna, não te conheço, mas queria saber se ‘fulano’ é seu filho”, relatou a gamer a uma das mulheres, que respondeu positivamente. “Nunca havíamos conversado, mas hoje ele mandou uma mensagem preocupante para a minha página no Facebook, e acho que você poderia querer discutir isso com ele”, continuou, enviando, em seguida, uma cópia da ameaça, onde é possível ler, na tradução para o português, “vou te estuprar se um dia te encontrar, sua vadia”.

A mãe do garoto se mostrou chocada com as atitudes e prometeu conversar com ele. Foi realmente o que aconteceu. “Ela o fez me escrever uma carta e falou também com outros pais da comunidade”, contou Pearce. Por enquanto, esta foi a única resposta que a jovem recebeu, mas diz que já se sentiu aliviada. “Chegou um ponto em que estava cansada de ignorar essas coisas e deixar essas pessoas saírem vencedoras”, desabafou.



No artigo

x