Sininho e mais dois ativistas têm prisão preventiva decretada

O juiz Flavio Itabaiana, que decretou a prisão, acusa os ativistas de terem descumprido medidas cautelares impostas pelo Habeas Corpus cedido em agosto

385 0

O juiz Flavio Itabaiana, que decretou a prisão, acusa os ativistas de terem descumprido medidas cautelares impostas pelo Habeas Corpus cedido em agosto

Por Redação | Foto por Fernando Frazão

O juiz Flavio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal da Capital, decretou nesta quarta-feira (3) a prisão preventiva dos ativistas Elisa Quadros (Sininho), Igor Mendes da Silva e Karlayne Moraes da Silva Pinheiro (Moa). De acordo com a decisão, os três teriam descumprido medidas cautelares impostas pelo habeas corpus concedido em agosto pela 7ª Câmara Criminal do Tribunal da Justiça do Rio.

Segundo investigação da Polícia Civil, os ativistas participaram de uma manifestação na Cinelândia, em frente à Câmara Municipal. No processo há fotos que indicam sua presença no referido ato.

Igor Mendes da Silva já está preso. Sininho e Moa não foram encontradas e são consideradas foragidas. O Instituto de Defesa dos Direitos Humanos declarou que vai recorrer da decisão e a defesa de Sininho e Igor classificou as prisões como “terrorismo de Estado”.

 



No artigo

x