Jean Wyllys: PSDB e DEM fazem “silêncio ensurdecedor” diante das declarações de Bolsonaro

O deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) criticou, em seu perfil no Facebook, a falta de posicionamento dos partidos de oposição na Câmara dos Deputados em relação às declarações agressivas de Jair Bolsonaro (PP-RJ).

860 7

O deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ) criticou, em seu perfil no Facebook, a falta de posicionamento dos partidos de oposição na Câmara dos Deputados em relação às declarações agressivas de Jair Bolsonaro (PP-RJ)

Por Redação

Uma onda de indignação e revolta tomou conta do país após as declarações agressivas e criminosas do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) contra a também deputada Maria do Rosário (PT-RS), ex-ministra dos Direitos Humanos, quando vociferou no plenário, na última terça-feira (9), que não a estupraria “porque ela não merece“.

Nas redes, surgiram movimentos e petições exigindo a cassação deste, que foi o deputado mais votado do Rio de Janeiro. O próprio PT já entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de ofensa cometido pelo parlamentar. Mas enquanto o Psol, PSB e PCdoB afirmaram apoiar a medida, os partidos de oposição não se manifestaram a respeito. Leia abaixo o questionamento do deputado federal Jean Wyllys (Psol-RJ):

Há alguns aspectos interessantes para se observar na reação parlamentar ao mais novo episódio de violência verbal e violação de dignidade humana perpetrados pelo deputado fascista eleito com mais de 400 mil votos na cidade do Rio de Janeiro (e que elegeu um filho-clone com significativa votação em São Paulo):

1. Os dois maiores partidos da oposição à direita na Câmara – DEM e PSDB – fizeram um silêncio ensurdecedor diante da postura do fascista e fizeram ouvidos moucos e caras de paisagem aos pronunciamentos do PSOL, PC do B, PT e PSB contra a postura do fascista. Nem sequer aplaudiram nossas falas!

2. Mesmo não falando em nome de todo o PMDB, o maior partido da base aliada (Eduardo Cunha, o líder deste partido na Câmara, agiu como se o episódio não tivesse ocorrido), o presidente Henrique Eduardo Alves repudiou timidamente a postura do deputado fascista; timidamente, mas, ao menos, repudiou.

3. O líder do PP – partido ao qual pertence o fascista – também se calou providencialmente. Nem um ai.

4. Ao fim da sessão de hoje, agora há pouco, o deputado fascista já estava se cercando de Caiado, Mendonça Filho, Domingos Sávio e representantes do PSC (o partido cristão!) numa conversinha que nós já sabemos aonde vai dar. Não por acaso, as representações contra ele nunca resultam em punições por parte da Corregedoria nem do Conselho de Ética da Câmara.

5. Se vocês esperam que algo seja feito de concreto contra esse fascista, então, comecem a pressionar, com e-mails e ligações, os membros da Corregedoria e do Conselho de Ética da Câmara. Cobrem da grande imprensa que se posicione de modo contundente contra o que faz esse deputado (ela em geral o trata como uma piada inócua, enquanto muitos sofrem com as falas e ações do fascista). E, principalmente, desnudem o silêncio sorridente desses partidos diante dessa violência às mulheres.

Foto de Capa: Brasil 247



No artigo

7 comments

  1. Sonia Neves Responder

    O PSDBosta eos Demo estao cada vez mais reacionarios, sanguinarios e gplpistas.
    Para mostrar coesao entre si, nem os chamados “cristaos” e evangelicos se posicionam contra um estupro.
    Convenhamos q “quem cala, consente” e nao ficar indignado(a) com a atitude desse brucutu eh omissao grave. Ao menos deveriam avisa-lo q “NINGUEM MERECE SER ESTUPRADO(A)”.

    1. Fátima Polo Responder

      A julgar pelos “falsos profetas” que se fizeram parlamentares, e pelos seus discursos preconceituosos e odientos, não me espantaria o fato de pensarem como o depufede jair bolsonaro… E logo, é de se supor que as “mulheres do mundo”, diferentemente das “mulheres de Deus”, de suas “igrejas” são indignas, no entender deles, de respeito e logo, qualquer um pode chamá-las do que quiser…

      1. Samuel Tavares Responder

        Fátima Polo, se me lembro bem do fato, quem promoveu um discurso desrespeitoso foi a sra. Dep. Maria do Rosário, ao acusar de estuprador um homem de família e integridade. Por favor, se atente à matéria completa antes de tirar conclusões torpes e sem fundamento.

  2. Eduardo Lima Responder

    Apesar da vitória nos dois turnos, vem sendo preciso enfrentar os abutres todos os dias… Depois que o governo vencer o 3º turno, a prorrogação e a cobrança de pênaltis, será hora de impor aos raivosos adversários a derrota definitiva, tomando-lhes as Bandeiras, os símbolos, os estandartes. Evidentemente o objetivo não será humilhar ninguém mas, apenas, deixá-los sem discurso.

    BANDEIRAS DA DIREITA. Algumas delas encontram eco nos medos e anseios da Classe C, que precisa ser reconquistada pelo governo, especialmente a do Centro-Sul do país. O governo pode se apossar de algumas delas como já fez antes? Como fazê-lo? É importante debater a questão? É o que o texto do link abaixo procura fazer: refletir a respeito.

    http://reino-de-clio.com.br/Pensando%20BR5.html

  3. Paulo Responder

    Se a ilustre Deputada Federal chamou Bolsonaro de estuprador, então ele não fez nada demais, ele apenas respondeu às suas acusações. Em relação a cassação, se há motivos, os dois deverão ser cassados, pois assim os dois faltaram com o decoro. Também acho que os incomodados com os comentários de Bolsonaro apenas se aproveitam para retirá-lo de seu mandato, pois grande parte da população concorda e também porque sabem em grande parte condizem com a verdade.

  4. Domingos Responder

    O pt chamado de partido dos trabalhadores no momento ta mais para robadores sempre ta envolvido em auguma coisa essa mulher tambem vai ofender o homem fala oque não deve ouve oque não quer

  5. Republicano69 Responder

    Credo!!!!Que portalzinho de merda esse!!!


x