Para ambientalistas, COP20 termina como retrocesso

Em texto final, delegados de 195 nações presentes na Cúpula de Mudança Climática, no Peru, concordam com o plano de cada país apresentar seus "compromissos" para reduzir a emissão de gases do efeito estufa até a COP21, em Paris, no ano que vem; ambientalistas...

442 0

Em texto final, delegados de 195 nações presentes na Cúpula de Mudança Climática, no Peru, concordam com o plano de cada país apresentar seus “compromissos” para reduzir a emissão de gases do efeito estufa até a COP21, em Paris, no ano que vem; ambientalistas enxergam isso como retrocesso

Por Redação, com informações de Common Dreams

Foram duas semanas de negociação em Lima, capital peruana. E repetindo as “COPs” anteriores, os participantes fracassaram em tomar qualquer medida decisiva para evitar a escalada do aquecimento global.

Ao final dos debates da Cúpula de Mudança Climática, a COP20, delegados de 195 nações assinaram um texto que servirá como “caminho” para as próximas discussões sobre o clima, ano que vem, em Paris, na França. Na “Chamada à Ação de Lima”, lê-se que os governos devem submeter planos de como seus países se comprometerão na redução da emissão de gases do efeito estufa, e têm até o prazo “informal” de 31 de março de 2015 para submetê-los à comunidade internacional.

Porém, ambientalistas presentes na conferência afirmaram que esse plano de ação é fraco, e até mesmo perigoso, uma vez que fica para trás a ideia de um acordo global para todos os países do mundo atingirem níveis específicos de redução de emissão, com penalidades se não o fizerem.

Há poucas dúvidas entre aqueles presentes na apresentação do texto final, de que, devido à falta de qualquer acompanhamento rigoroso com esse processo de “esforço voluntário” ou algum tipo de punição por não manterem sua própria palavra, será difícil evitar que a temperatura média no planeta suba mais de 2º C – o que os cientistas do IPCC (Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudança Climática), alegam que aumentará severamente as ondas de calor, as tempestades, enchentes e a elevação do nível do mar.

“O resultado da COP20 é inaceitável para as pessoas e a Mãe-Terra e representa um caminho para a fritura global na COP21 em Paris”, escreveu Pablo Solon, ex-embaixador boliviano e atual diretor da ONG Focus on the Global South.

“Nós estamos na trilha para o aumento dos três e quatro graus com esse resultado”, relatou ao The Guardian Suzanne Goldberg, estrategista climática para o World Wildlife Fund. “Isso não nos dá nenhum nível de certeza de que seremos capazes de diminuir as emissões até o seu pico de 2020”.

“A única coisa que essas conversas alcançaram foi reduzir as chances de um acordo justo e efetivo para combater a mudança climática em Paris no ano que vem”, afirmou em nota Asad Rehman, da Friends of the Earth.

Foto de Capa: Grupos ativistas protestam contra o resultado das negociações finais da COP20 gritando: “Sem justiça, sem acordo!” (Reprodução/Twitter)



No artigo

x