Ministério Público denuncia Bolsonaro por incitação ao estupro

Caso foi levado diretamente ao Supremo Tribunal Federal; deputado diz que sua defesa será fácil.

855 0

Caso foi levado diretamente ao Supremo Tribunal Federal; deputado diz que sua defesa será fácil

Por Redação | Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou, na última segunda-feira (15), o deputado federal Jair Messias Bolsonaro (PP-RJ) por incitação pública ao crime de estupro. A vice-procuradora-geral da República, Ela Wiecko, tomou a medida com base na declaração do parlamentar, dada no último dia 9, de que não estupraria a também deputada Maria do Rosário (PT-RS) “porque ela não merece”. No dia seguinte à afirmação, realizada em plenário, Bolsonaro a repetiu em uma entrevista ao jornal Zero Hora.

“Ao dizer que não estupraria a deputada porque ela não ‘merece’, o denunciado instigou, com suas palavras, que um homem pode estuprar uma mulher que escolha e que ele entenda ser merecedora do estupro”, escreveu Wiecko na denúncia protocolada no Supremo Tribunal Federal (STF). O relator do caso será o ministro Luiz Fux, que decidirá se abre ou não processo ao deputado.

A iniciativa do MPF vem após diversas manifestações de repúdio à fala de Bolsonaro, tanto por parte de parlamentares, como por parte da sociedade civil. PT, PCdoB e Psol já haviam entrado com representação contra ele por quebra de decoro no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

Ao jornal O Estado de S. Paulo, Bolsonaro comentou a denúncia e disse que sua defesa será fácil. “Não vou precisar contratar um Márcio Thomaz Bastos. Vou fazer com meu auxiliar de gabinete mesmo. Em duas laudas vou afirmar que fui ofendido”, alegou. Ele ainda tentou se defender novamente. “Ela me ofendeu elogiando a Comissão da Verdade. Eu só relembrei o caso de 2003”, disse. Na ocasião das ofensas, Maria do Rosário sequer havia citado o nome do parlamentar em seu discurso.



No artigo

x