Mujica classifica Globo como “tubarão” estrangeiro

No mesmo dia em que começou a ser debatida a lei de regulamentação de mídia no Uruguai, o presidente José “Pepe” Mujica afirmou que não quer o monopólio estrangeiro nas comunicações do país: “Deixando claro,...

1214 0

No mesmo dia em que começou a ser debatida a lei de regulamentação de mídia no Uruguai, o presidente José “Pepe” Mujica afirmou que não quer o monopólio estrangeiro nas comunicações do país: “Deixando claro, não quero que o Clarín ou a Globo se achem donos das comunicações no Uruguai”

Por Redação

Nesta terça-feira (16), começou a ser debatida a Lei de Mídia na Câmara dos Senadores do Uruguai. Em seus últimos meses como presidente, José “Pepe” Mujica foi direto sobre o assunto: não quer que grandes conglomerados estrangeiros de comunicação tomem conta do setor no país.

“[Deixando] mais claro: eu não quero nem que o Clarín ou a Globo se tornem donos das comunicações no Uruguai”, afirmou Mujica. Embora tenha confessado ainda não estar totalmente interado sobre o projeto, deixou claro que, por ora, concorda em “linhas gerais” com o que está sendo proposto.

O mandatário disse ainda que parece “que qualquer coisa [mercado] que se queira regular é um pecado mortal”. Ao demonstrar que pensa exatamente o contrário, o presidente classificou as gigantes da Argentina e do Brasil como “tubarões de fora”: “Tudo bem que tem de ter liberdade de imprensa, mas o que menos deve ter é o monopólio de uma coisa que vem de fora”.

Mujica fica no poder até 1° de março de 2015, quando “devolve” a faixa da presidência uruguaia para Tabaré Vásquez.

Foto de Capa: Reprodução



No artigo

x