Oportunismo: primeiro-ministro grego associa atentado a partido de esquerda

Antonis Samaras tentou colar a imagem do Syriza ao ataque contra a redação da revista francesa Charlie Hebdo, fazendo alusão à imigração ilegal

345 0

Antonis Samaras tentou colar a imagem do Syriza ao ataque contra a redação da revista francesa Charlie Hebdo, fazendo alusão à imigração ilegal

Por Redação, tradução livre de El Diario

O primeiro-ministro grego Antonis Samaras tentou colar a imagem do partido de esquerda Syriza ao ataque contra a revista francesa Charlie Hebdo. “Houve um massacre em Paris, mas alguns aqui convidam mais imigrantes ilegais”, disse, em alusão ao partido liderado por Alexis Tsipras.

A afirmação do mandatário grego associa o Syriza com o ataque ocorrido na manhã de hoje (7) em que três pessoas mascaradas entraram atirando na sede do semanário satírico francês. O país está em plena campanha eleitoral e as eleições gerais na Grécia se realizam no próximo dia 25 de janeiro. Segundo a maioria das sondagens, o partido de esquerda tem grandes chances de vencer, pondo fim a 40 anos de bipartidarismo no país helênico.

O Charlie Hebdo já havia sofrido um atentado com um artefato incendiário em 2011, sem vítimas.

Foto: CC BY-SA 2.0



No artigo

x