Inteligência britânica espionou jornalistas

Cerca de 70 mil e-mails dos principais meios de comunicação da Europa e dos EUA foram interceptados pela agência de inteligência do Reino Unido

665 0

Cerca de 70 mil e-mails dos principais meios de comunicação da Europa e dos EUA foram interceptados pela agência de inteligência do Reino Unido

Por Redação

O jornal britânico The Guardian divulgou novas denúncias do ex-analista da Agência de Segurança Nacional Americana (NSA), Edward Snowden,  que revelam espionagem da agência de inteligência GCHQ (Quartel-General de Comunicações do Governo) em e-mails de jornalistas que trabalham para algumas das maiores organizações de mídia do Reino Unido e EUA.

O The Guardian, os norte-americanos New York Times e Washington Post, a agência de notícias Reuters, a BBC, o The Sun e o diário francês Le Monde tiveram cerca de 70 mil mensagens colhidas pela agência de inteligência durante 10 minutos em um dia de novembro de 2008.

De acordo com a reportagem , não há sinais de que os jornalistas tenham sido espionados intencionalmente. Os e-mails teriam sido capturados e compartilhados no sistema interno do GCHQ como parte do teste de uma nova ferramenta de grampos. Porém, outro documento vazado por Snowden revela um relatório que teria listado “jornalistas investigativos” como uma “ameaça” juntamente com terroristas e hackers.

O porta-voz do GCHQ declarou que o órgão não comenta assuntos de inteligência, mas ressaltou que todo “o trabalho do GCHQ é realizado de acordo com o uma estrutura legal rígida, o que garante que nossas atividades sejam autorizadas, precisas e adequadas, e que haja uma supervisão rigorosa, vinda da Secretaria de Estado, de comissários dos serviços de inteligência e interceptação e do Comitê de Inteligência e Segurança do Parlamento”.

Com informações do Observatório da Imprensa

Foto: Praag.org 

 



No artigo

x