Em discurso à nação, Obama defende o fim do embargo a Cuba e o fechamento de Guantánamo

O presidente dos Estados Unidos defendeu que o Congresso acabe com o embargo econômico e financeiro em Cuba.

461 0

O presidente dos Estados Unidos defendeu que o Congresso acabe com o embargo econômico e financeiro em Cuba

Por Redação

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, defendeu nesta terça-feira (20) que o Congresso norte-americano acabe com o embargo econômico e financeiro a Cuba. A declaração de Obama foi feita durante o tradicional discurso do Estado da União, feito anualmente pelos presidentes norte-americanos desde 1790.

Além do fim ao embargo econômico a Cuba, Obama também defendeu o fechamento da prisão de Guantánamo. “Nossa mudança na política em relação a Cuba tem potencial para acabar com um legado de desconfiança no hemisfério”, disse Obama sobre a reaproximação com a ilha. Sobre Guantánamo, Obama declarou que “é tempo de acabar o trabalho”. “Estou decidido e não vou desistir até encerrarmos a prisão”, afirmou. Segundo ele, nada justifica manter um custo de US$ 3 mil por prisioneiro.

Em seu discurso, Obama também falou a respeito do atentado à revista francesa Charlie Hedbo e o perigo de um crescimento do antissemitismo. “Como americanos, respeitamos a dignidade humana. É por isso que continuamos a rejeitar estereótipos que insultem os muçulmanos, cuja grande maioria partilha o nosso compromisso com a paz”, disse.

Foto: Agência Brasil



No artigo

x