“Agora olho e vejo uma beleza ímpar e singular em minha cirurgia”

Em nossa cultura, os seios são considerados um dos maiores símbolos de feminilidade no corpo de uma mulher. Por isso, o câncer de mama costuma deixar sequelas psicológicas tão devastadoras quanto os efeitos físicos...

1180 0

Em nossa cultura, os seios são considerados um dos maiores símbolos de feminilidade no corpo de uma mulher. Por isso, o câncer de mama costuma deixar sequelas psicológicas tão devastadoras quanto os efeitos físicos da doença. A perda dos seios é, para muitas mulheres, mais do que a perda de um órgão, como também a perda de autoestima e de uma identidade como mulher.

Sendlea Trotta. Foto: Arquivo pessoal

Por esse motivo, a reconstrução dos seios é importantíssima para muitas das mulheres atingidas pelo câncer de mama. Pensando nisso, o tatuador Miro Dantas teve a iniciativa de doar tatuagens para mulheres que passaram por mastectomias. “Sempre houve a procura dessas mulheres, pós processo cirúrgico, pela correção ou no mínimo para amenizar os efeitos da mutilação que muitas vezes causam as mastectomias”, explica Dantas. “Muitas pagam muito caro pelo tratamento, mesmo feito em hospitais públicos, pois isso muda a vida da mulher no seu cotidiano… tudo fica mais difícil, mas principalmente em relação a sua autoestima, a sua estética e feminilidade e, assim, creio que vem a depressão e a vontade de não querer fazer mais nada a respeito… O que eu estou tentando fazer principalmente é incentivar essas mulheres a dar a volta por cima e a tatuagem tem muito esse papel, também botar a pessoa pra cima, dar um basta pras dificuldades”.

Dantas explica que vê mulheres chegarem ao estúdio tristes, mas que a tatuagem lhes dá coragem. Elas vão embora fazendo novos planos e com as vidas mudadas. É o caso da agente de negócios Sendlea S. R. Trotta, de 53 anos, que teve câncer de mama em 2006 e precisou fazer a retirada do seio direito, mas como era fumante, só pôde reconstruir a mama mastectomizada no ano seguinte. “Fui orientada pelo próprio hospital a reconstruir o mamilo, só que a proposta envolvia outra intervenção cirúrgica no local, onde seria costurada uma pele minha retirada de minha axila e, após cicatrização teria que ser pigmentada por um tatuador para conclusão da mesma”. Trotta conta que a cicatriz não a incomodava e que preferiu não se submeter a outro procedimento cirúrgico, evitando também os riscos de infecção hospitalar e os desgaste e uma internação.

Segundo Sendlea Trotta, ela chegou a Miro Dantas por meio de sua filha, que comentou sobre a campanha do tatuador dedicada ao Outubro Rosa. “Resolvi contatá-lo através do próprio Facebook e, então, agendamos uma entrevista, que aconteceu em Novembro de 2014 no seu estúdio na Vila Madalena. Após a apresentação de sua proposta, me interessei e me senti incentivada a fazer, tanto para mim, como para divulgar para outras mulheres que passaram ou passam por esta situação e pensam na possibilidade, mas têm dúvidas quanto ao resultado”, relata.

A agente de negócios conta que se impressionou com o resultado da tatuagem. “O resultado final foi surpreendente! E hoje posso afirmar que se soubesse da grandeza, do efeito e do simbolismo desta tattoo com certeza teria feito antes”. Diante da animação de Sendlea Trotta, sua filha, Luiza Trotta, adiciona: “Quando eu vi a repercussão da foto da minha mãe na página do tatuador Miro Dantas e da consequente animação da mesma com relação a tudo isso, eu, que participo do grupo Talk Olga no Facebook, acreditei que seria muito importante tanto para mim como para outras o compartilhamento de tal experiência”.

Quanto ao resultado da tatuagem, os efeitos positivos na autoestima são imensuráveis. “Antes eu não tinha problemas com a cicatriz, e acredito que existem muitas mulheres que a aceitem de uma forma ou de outra”, conta Sendlea. “Hoje reconheço a diferença, pois antes ao olhar para o espelho, passava batido, não prestava atenção. Agora olho e vejo uma beleza ímpar e singular em minha cirurgia, ou seja, me vejo com outros olhos”.

De fato, a satisfação com a tatuagem foi tanta que Trotta, que a princípio pretendia ficar anônima, já está planejando visitas para mostrar o resultado a outras mulheres que passam pela situação. “Percebendo a repercussão e a importância dessa atitude para todas as pessoas (até agora já são mais de 20 mil curtidas), decidi que tinha o dever de mostrar a minha identidade e incentivar, sim, todas as mulheres que estão passando ou já passaram por isto” – e continua – “Pretendo em breve ir ao Hospital e mostrar para todas as mulheres que estão em tratamento agora o resultado incrível que um anjo pode nos proporcionar”.

Quanto ao sucesso de seu projeto, Miro Dantas é pontual: “não é o valor da tatuagem que tem importância nesse projeto e sim, da minha parte, realmente ajudar de uma forma positiva… mas é importante deixar bem claro que eu consigo atender gratuitamente apenas um horário por mês, consigo doar uma tatuagem por mês para o projeto, por causa da agenda e logística também, mas muitas mulheres querem ser atendidas com antecedência e pagam normalmente pelo trabalho, isso mostra que o projeto está dando super certo e tirando as mulheres que passaram pelo câncer de casa e resolveram fazer algo pra melhorar”. E finaliza: “Isso não impõe qualquer preço a uma tatuagem, isso já pagaria todo o meu projeto, espero muito ajudar”.

Para conhecer o trabalho do tatuador, visite: www.mirodantas.com

Foto de capa: Reprodução/Facebook



No artigo

x