Evo Morales: 10 fatos sobre o presidente reeleito

Primeiro indígena a chefiar a Bolívia está no poder desde 2006; conheça os fatos que o tornam tão popular no país latino-americano

3623 0

Primeiro indígena a chefiar a Bolívia está no poder desde 2006; conheça os fatos que o tornam tão popular no país latino-americano

Por Agência Plano 

Nesta quinta-feira, dia 22 de janeiro, o presidente boliviano Evo Morales assumiu o terceiro mandato. Após nove anos no governo, ele foi reeleito no primeiro turno das eleições, em outubro de 2014, com mais de 60% dos votos. Listamos algumas características do governo boliviano nos últimos anos, confira a seguir.

  1. Identidade: Evo Morales foi o primeiro presidente indígena da Bolívia e está no cargo desde de 2006. Os povos de origem indígena representam mais da metade da população boliviana. Após vencer as eleições de 2014, o presidente recebeu a chance de dar início ao seu terceiro mandato.

  1.  Educação: Evo Morales conseguiu erradicar o analfabetismo na Bolívia em 2008. Com foco nas comunidades indígenas e camponesas, principalmente nas mulheres, o projeto educacional “Sim, eu posso”, também utilizado por Cuba e Venezuela, conseguiu alfabetizar mais de 800 mil bolivianos e bolivianas. Somente em 2014 a UNESCO reconheceu a erradicação do analfabetismo no país latino-americano.
  1. Pobreza: Além de reduzir a desigualdade social, a Bolívia foi citada pela ONU como exemplo no combate à fome, segundo relatório divulgado em setembro de 2014. O governo do boliviano diminuiu os casos de pobreza pela metade, de 40% para 20%.
  1. Agricultores: O presidente boliviano também é líder sindical dos plantadores de coca e foi contra a proibição do cultivo sugerida em reuniões internacionais. Evo defende que a folha da coca é um patrimônio cultural do país e dos povos indígenas.
  1. Transporte: Em 2014, as cidades de La Paz e El Alto foram beneficiadas com a inauguração do Mi Teleférico. O meio de transporte melhorou muito a locomoção entre as duas regiões e também é um ponto turístico para quem visita a capital.
  1. O preferido: Evo Morales foi eleito em 2005 com 54% dos votos, em 2009 com 64% e em 2014 com 61%. Nunca antes um presidente boliviano ficou tanto tempo no poder.
  1. Países vizinhos: Desde o primeiro mandato Morales reforçou os laços entre os países da América Latina e manteve um relacionamento próximo com outros presidentes, principalmente com Fidel Castro (Cuba), Hugo Chávez (Venezuela), Néstor Kirchnner (Argentina) e Lula (Brasil) e agora com seus sucessores.
  1. Brasil-Bolívia: Apesar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter sido mais próximo de Evo Morales do que a atual presidente Dilma Rousseff, as expectativas são positivas para os próximos anos dos governantes reeleitos. Assim como o boliviano esteve no Brasil para a posse de Dilma, ela esteve em La Paz para prestigiar Morales.
  1. Bolívia-EUA: Desde que foi eleito pela primeira vez, Evo Morales tem se posicionado diante dos Estados Unidos e não é raro encontrar críticas ao país norte-americano em seus discursos, principalmente no que diz respeito as políticas de combate ao narcotráfico.
  2. Economia: No começo do seu primeiro mandato, o presidente boliviano optou por explorar as riquezas naturais do país, principalmente o gás natural e os minérios. E os lucros foram investidos nas áreas sociais. O modelo adotado chegou a receber elogios do Fundo Monetário Internacional e, segundo a Comissão Econômica para América Latina e o Caribe, a Bolívia é o país da região que mais deve crescer.

 

Foto: Jose Lirauze/ABI



No artigo

x