Anderson Silva nocauteia Aécio

Na campanha eleitoral do ano passado, o famoso lutador subiu ao octógono para brigar pelo cambaleante tucano. Mas, nesta semana, o ex-campeão do UFC foi denunciado pelo uso de anabolizante antes da luta do sábado passado – um escândalo para seu esporte e sua...

808 0

Na campanha eleitoral do ano passado, o famoso lutador subiu ao octógono para brigar pelo cambaleante tucano. Mas, nesta semana, o ex-campeão do UFC foi denunciado pelo uso de anabolizante antes da luta do sábado passado – um escândalo para seu esporte e sua história, até então imaculada 

Por Altamiro Borges, em seu blogue

Na campanha eleitoral do ano passado, o lutador Anderson Silva subiu ao famoso octógono para brigar pelo cambaleante Aécio Neves. Celebridade midiática, ele garantiu que o tucano representava uma “mudança radical, principalmente na educação”. Já nesta terça-feira (3), o ex-campeão do UFC foi denunciado pelo uso de anabolizante antes da luta do sábado passado, que rendeu altos índices de audiência e muita grana para a TV Globo. A notícia bombástica, que baqueou os amantes deste “esporte” e os mercenários do setor, deve ter também nocauteado o cambaleante tucano. Ele deve estar de ressaca.

Segundo Jorge Corrêa, do blog “Na grade do MMA”, do UOL, o doping de Anderson Silva é o maior golpe já sofrido na sangrenta história deste esporte. Ele já negou que tenha usado qualquer tipo de substância proibida, mas ele foi “flagrado em um exame antidoping surpresa feito quase um mês antes de sua luta contra Nick Diaz. Na falta de um, ele caiu no teste com DOIS TIPOS de anabolizantes… Ele pode falar o que quiser, mas o gigantesco estrago já está feito”, afirma o jornalista especializado no tema. Para Jorge Corrêa, o episódio lamentável pode até representar o fim desta modalidade de “combate”.

“O doping de Anderson Silva é o maior golpe que o MMA já sofreu. Para a modalidade no Brasil, então, é imensurável. Afinal, quem caiu em um teste com anabolizantes foi aquele que era apontado, até então, como o maior de todos os tempos, o dono de todos os principais recordes no UFC e o responsável pela explosão da modalidade em terras brasileiras… Esse doping do Spider deve significar uma queda no interesse no UFC e no MMA e a saída de grandes patrocinadores… Pelo menos no Brasil, o esporte deve dar muitos passos para trás. O UFC terá de refazer seu trabalho de base e em cima de outro nome”.

O midiático Anderson Silva, sempre tão paparicado pela Rede Globo, terá muito dificuldade para enfrentar este trauma – mais dolorido do que sua recente contusão. Ele mesmo afirmou, no passado, que o uso de produtos proibidos “não é ruim para mim, é ruim para o esporte. As pessoas ao redor do mundo amam o UFC, as crianças amam o UFC e as famílias amam o UFC… Quando esses caras caem no antidoping, eles não deveriam mais poder lutar novamente. Se você usa esteroides por muito tempo, você tem um problema. É uma droga e isso não é bom para o esporte”.

Neymar e a sonegação de impostos

Outra celebridade que apoiou Aécio Neves e que recebeu péssimas notícias nesta semana foi o jogador Neymar, craque da seleção brasileira e da Barcelona. Segundo o Estadão desta terça-feira, o episódio da sonegação de impostos na compra do seu passe continua gerando trauma. “A Justiça da Espanha aceitou denúncia contra o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, e o indiciou por crimes financeiros no caso da compra de Neymar. Grupos de sócios já pedem sua renúncia, o que seria o segundo caso da queda de um dirigente do Barcelona por conta dos contratos secretos de Neymar. No ano passado, foi Sandro Rosell quem teve de abandonar o clube depois das denúncias”, relata o correspondente Jamil Chade.

Segundo o Ministério Público da Espanha, a contratação suspeita gerou um rombo fiscal de mais de 2,8 milhões de euros. Os dirigentes do time são acusados de fraude e sonegação e podem ir para a cadeia. Novas revelações estão previstas para os próximos dias. “A investigação revelou um novo dado: o custo total de Neymar ao time foi de 95 milhões de euros, quase R$ 290 milhões. O Barcelona jamais aceitou esse valor. Primeiro, indicou que pagou cerca de 57 milhões de euros. Há uma semana, o clube admitiu que o contrato era de 86,2 milhões de euros (R$ 263 milhões). Agora, a Justiça aponta que o valor é ainda superior”.

(Foto: Marcelo Santos/GERJ)



No artigo

x