Rui Falcão diz que PT está comprometido com reforma política e quer apoio da militância

Em entrevista coletiva, o presidente da sigla contou como foi a reunião que precedeu as comemorações do aniversário do partido e afirmou que há um "grande espírito de unidade". Entre outros assuntos, Falcão falou em taxar grandes fortunas para ampliar programas sociais e saudou...

337 1

Em entrevista coletiva, o presidente da sigla contou como foi a reunião que precedeu as comemorações do aniversário do partido e afirmou que há um “grande espírito de unidade”. Entre outros assuntos, Falcão falou em taxar grandes fortunas para ampliar programas sociais e saudou a vitória do Siryza na Grécia 

Por Ivan Longo, de Belo Horizonte 

O presidente do PT, Rui Falcão, falou com a imprensa depois de reunião com o Diretório Nacional do partido, realizada na tarde desta sexta-feira (6) em Belo Horizonte (MG). O encontro precedeu as comemorações do aniversário de 35 anos da sigla, que acontecem esta noite também na capital mineira.

Aos jornalistas, Falcão contou que assuntos trataram na reunião às portas fechadas e ressaltou o principal foco do encontro: debater o apoio ao governo da presidenta Dilma Rousseff.

“Houve uma convergência de ideias em torno do ponto principal, que é aquele em que prestamos a mais ampla solidariedade em defesa ao governo da presidenta Dilma contra os ataques da oposição de direita”, disse, adicionando ainda que o partido condena completamente a “ofensiva contra a Petrobras”. Para o presidente do partido, a cobertura midiática e a condução jurídica estão determinados – a pretexto de combater a corrupção – a “enfraquecer a empresa a fim de acabar com a política de conteúdo nacional e retirar da Petrobras a condição de operadora única do Pré Sal, e fazer regredir o regime de partilha em regime de concessão”.

Reformas estruturais e grandes fortunas

Segundo Falcão, o partido está completamente comprometido com a reforma política e com a democratização da mídia e, para isso, pretende contar com o apoio da população. “Resolvemos reforçar a campanha pela reforma política e pela democratização da mídia e temos como referência o dia 10 de fevereiro, que é a campanha nacional de coletas de assinaturas em defesa da iniciativa popular que nós estamos promovendo para apresentar ao Congresso Nacional”, falou.

A atual crise econômica que vive o país foi lembrada por Falcão no momento em que ele teve de falar dos legados e planos do PT em relação a sua grande marca, os programas sociais. Para o presidente da sigla, na atual conjuntura, o imposto sobre grandes fortunas seria uma saída para uma maior arrecadação.

“Entendemos que ao lado de cortes eventuais que a conjuntura econômica impõe, é necessário buscar outras fontes de recursos pra financiar os programas sociais e investimentos em infraestrutura. Vão ser buscados na instituição de imposto sobre grandes fortunas e também pretendemos debater com a sociedade a regressividade do atual sistema tributário, que pune excessivamente salário, produção e consumo e poupa significativamente patrimônio e riqueza”, disse.

Vaccari X Lava Jato 

Em relação ao assunto do momento, o depoimento do tesoureiro do partido à Polícia Federal, João Vaccari Neto, sobre suposto envolvimento com as denúncias de corrupção na Petrobras, Falcão reafirmou sua defesa ao colega, tendo em vista o entendimento sobre a falta de provas, criticando ainda a mídia tradicional.

O presidente do PT, em sua fala, referiu-se à motivação para a Polícia Federal querer um depoimento de Vaccari: a denúncia do ex-gerente da Petrobras, Barusco, de que o partido havia recebido, através de Vaccari, dinheiro oriundo de corrupção.

“Quer dizer, uma pessoa que, tudo indica, pela sua própria declaração, é um bandido – porque quem passa anos roubando uma empresa pública é bandido -, uma pessoa dessa ter crédito para acusar um companheiro nosso que tem uma vida digna e vira manchetes dos jornais dizendo que deu US$ 200 milhões sem provar?”, criticou.

Foto: Marcello Casal Jr./ABr



No artigo

1 comment

  1. Juliana Moraes Responder

    Rui Falcão, mas para muitos RUI FACÃO, de tão afiada e nociva língua ele tem. Só que a língua dele anda na contra-mão da verdade. Ele não engana ninguém, pois todos sabemos que o que ele fala na TV é pura mentira. Ele quer colocar os desonrosos ladrões da Petrobrás e outros ladões que lesaram a pátria como vítimas. Até que são vítimas mesmo, mas da própria desonestidade. Mereciam ser fuzilados em praça pública e quem os defende, também.
    Sempre houve roubo no Brasil, mas não como agora. Não adianta a presidANTA dizer que agora tudo aparece, pois todos sabemos que o PT ampliou e solidificou a corrupção. O PT traiu a todos os brasileiros, até os que não votaram nele, pois pregou uma coisa para eleger seus políticos e depois que os elegeu fez outra. Se o país fosse 30% sério esses ladrões pegariam “cana” dura e quem os defendesse, também. Aliás,haveria mais honra e mesmo concordando com os desonestos ladrões ninguém teria coragem de abrir a boca e falar isso.
    RUI FACÃO, tenho aversão a dua odiosa pessoa, bem como acho que vc merece um belo castigo, daquele que liquida de vez com o castigado. Vc, nessa idade, não tem vergonha de ir para a TV se esforçar ao máximo para defender um partido que até hoje só fez porcaria? Isso é democracia ou covardia contra o povo? Quando te vejo na TV troco logo de canal. Não passas de um infeliz, que age propositalmente (eu sei que no seu caso não é equívoco), pois deve somente pensar nos seus próprios interesses. Nojento, seu dia vai chegar e toda essa arrogância e tudo o mais que te envolve vai acabar, pois vc não é melhor do que ninguém, somente é um covarde que tem poder político, mas a morte ou outras coisas que acontecem acaba com tudo isso em um segundo. Mas os arrogantes, peçonhentos não pensam assim e é por isso que muitas das vezes sofrem mais.
    Chega de falar desse FACÃO insuportável!
    Quanto ao Francisco Lima que postou um comentário hoje, não dá nem para entender: ou ele tem algum benefício com essa sujeirada do PT ou é um hipócrita cego.


x