Visita de Netanyahu é uma provocação, afirma jornal

Decisão do primeiro-ministro de Israel de visitar a cidade de Hebron, no território palestino da Cisjordânia, e ir à mesquita de Al Ebrahimi não passaria de um ato meramente provocativo para aumentar a tensão local

341 0

Decisão do primeiro-ministro de Israel de visitar a cidade de Hebron, no território palestino da Cisjordânia, e ir à mesquita de Al Ebrahimi não passaria de um ato meramente provocativo para aumentar a tensão local

Por IPS/Envolverde

A decisão do primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, de visitar a cidade de Hebron, no território palestino da Cisjordânia, bem como de ir à mesquita de Al Ebrahimi, não passa de um ato meramente provocativo para aumentar a tensão, afirmou um editorial do jornal The Gulf News.

“A natureza sectária e intolerante de Netanyahu nunca esteve em dúvida. (…) A iniciativa é apenas parte de sua campanha política para a reeleição e inevitavelmente vai gerar uma reação dos palestinos”, destacou o editorial. “Hijazi Abu Sneinah, da mesquita de Al Ebrahimi, já declarou que os palestinos farão de tudo para evitar a visita de Netanyahu”, segundo o jornal. Para isso, uma grande quantidade de palestinos se converterá no centro das atenções das forças de segurança.

“Quando isso ocorre, os palestinos são os que inevitavelmente pagam com suas vidas, devido ao escasso respeito das forças de segurança israelenses pelos direitos humanos”, afirmou o The Gulf News. “É uma provocação de um primeiro-ministro com antecedentes de pisotear os direitos dos palestinos. É uma medida deliberada para incitar à violência”, ressaltou.

Foto: DoD/Public Domain



No artigo

x