Documentos mostram que Israel mentiu sobre Irã, diz Al Jazeera

Vazamentos mostram que enquanto Benjamin Netanyahu denunciou iranianos na ONU, agência de espionagem israelense Mossad concluiu que Irã não estava produzindo bombas nucleares

440 0

Vazamentos mostram que enquanto Benjamin Netanyahu denunciou iranianos na ONU, agência de espionagem israelense Mossad concluiu que Irã não estava produzindo bombas nucleares

Por Redação

A Al Jazeera, em parceria com o The Guardian, divulgou o vazamento de centenas de documentos de agências de espionagem do mundo. Segundo a rede árabe, são informações sem precedentes que mostram acordos internacionais sombrios de espionagem.

A investigação vai de 2006 até dezembro de 2014 e mostram espionagens da Agência de Segurança do Estado da África do Sul (SSA), a correspondência secreta entre os sul-africanos com a agência de inteligência dos EUA, a CIA, o MI6 britânico, o Mossad de Israel, FSB da Rússia e agentes do Irã, assim como dezenas de outros serviços da Ásia para o Oriente Médio e África.

Os vazamentos revelam contradições entre os dados apresentados pelo primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, em 2012, sobre o Irã. Enquanto Netanyahu disse à ONU que o Irã estava perto de fabricar bomba atômica, a agência secreta israelense havia concluído o contrário.

“O documento que vazou para Al Jazeera deixa claro que a avaliação formal do Mossad de capacidade e as intenções nucleares do Irã difere do cenário traçado pelo primeiro-ministro na ONU”, diz a rede árabe.

Outros documentos mostram um agente da CIA desesperado para fazer contato com o Hamas, tendo pedido até ajuda para um espião sul-africano no verão de 2012. Os EUA consideram o Hamas uma organização terrorista e oficialmente não estabelecem contato com o grupo. O Mossad, segundo o Spy Cable, teria obtido um plano de mísseis roubado da África do Sul.



No artigo

x