Marcha da educação reúne 20 mil no Paraná

Professores decidem continuar greve, que já dura 24 dias, contra medidas do governo tucano de Beto Richa

442 0

Professores decidem continuar greve, que já dura 24 dias, contra medidas do governo tucano de Beto Richa

Por Redação

Os professores e funcionários das escolas estaduais do Paraná, que já estão em greve há 24 dias, decidiram permanecer paralisados. Cerca de 20 mil servidores lotaram o estádio do Paraná Clube, Vila Capanema, na manhã desta quarta-feira (4) e depois fizeram uma passeata até o Palácio Iguaçu, onde protestaram em frente à Assembleia Legislativa.

“Além de considerarmos insuficientes as respostas que o governo do Estado deu aos nossos itens de pauta, também consideramos as conversas que tivemos, com o conjunto de diretores de escolas, que nos apresentaram a incapacidade das escolas de receber os alunos neste momento”, afirma o presidente da APP, professor Hermes Leão.

A greve já atinge 100% das escolas públicas estaduais, segundo o sindicato da categoria, APP. Pesquisa encomendada pelo jornal Gazeta do Povo mostra que o movimento é apoiado por 90% dos paranaenses. Em compensação, apenas 20% dizem aprovar a administração do tucano Beto Richa.

Além dos professores do estado, estão paralisados outros setores, como agentes penitenciários, servidores da saúde, trabalhadores do Detran, bombeiros e funcionários de sete universidades estaduais.

Os protestos tiveram início no dia 9 de fevereiro, em resposta a salários atrasados e medidas de austeridade do governador Beto Richa (PSDB), enviadas à Assembleia Legislativa. O pacote previa aumento de impostos, como o reajuste de 40% no IPVA,  corte no anuênio dos servidores, alteração na previdência e o corte de 100% da verba de custeio das universidades estaduais para 2015. Às vésperas do início do ano letivo, Richa demitiu 29 mil professores temporários.

Por outro lado, Beto Richa é considerado o governador mais bem pago do Brasil, com vencimentos de R$ 33, 7 mil, o mesmo dos ministros do STF.  Já o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo, receberia R$ 110 mil mensais.



No artigo

x