PT vai presidir Comissão de Direitos Humanos na Câmara

Deputado Paulo Pimenta é indicado para assumir o cargo já cobiçado por Bolsonaro, e ocupado por Marco Feliciano

506 0

Deputado Paulo Pimenta é indicado para assumir o cargo já cobiçado por Bolsonaro, e ocupado por Marco Feliciano

Por Redação

(Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)
Paulo Pimenta é indicado para comissão de direitos humanos (Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados)

A Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados será presidida pelo Partido dos Trabalhadores. A legenda indicou o deputado Paulo Pimenta, do Rio Grande do Sul, para ocupar o posto.

Entidades que atuam na defesa dos direitos humanos temiam que o cargo fosse usado como moeda de troca e que algum parlamentar sem histórico nessa área acabasse à frente da comissão. Uma nota pública foi entregue a todos os deputados.

A expectativa era evitar a situação e 2013, quando o pastor evangélico Marco Feliciano assumiu a presidência da comissão, provocando protestos pelo país. Feliciano levou adiante a discussão de propostas discriminatórias, como o “projeto de cura gay”.

No ano seguinte, em 2014, a disputa pela CDHM foi marcada pela candidatura de Jair Bolsonaro (PP-RJ), conhecido por seu discurso avesso aos direitos humanos. Bolsonaro perdeu a presidência por apenas dois votos de diferença para Assis do Couto (PT-PR).

“Estamos satisfeitos e uma das comissões mais polêmicas dos últimos anos, a dos direitos humanos, terá a presidência do PT e isso é importante”, disse o líder do PT, deputado Sibá Machado (AC).

Além da Comissão de Direitos Humanos, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) foi o indicado pela bancada para assumir a Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC).



No artigo

x