Merval reconhece: impeachment está cada vez mais distante

O colunista do jornal O Globo afirmou que a inclusão dos presidentes da Câmara e do Senado na lista dos investigados pela Operação Lava Jato enfraqueceu o Congresso e qualquer possibilidade de impeachment da presidenta Dilma Rousseff.

491 0

O colunista do jornal O Globo afirmou que a inclusão dos presidentes da Câmara e do Senado na lista dos investigados pela Operação Lava Jato enfraqueceu o Congresso e qualquer possibilidade de impeachment da presidenta Dilma Rousseff

Por Redação

O colunista do jornal O Globo, Merval Pereira, afirmou em seu blog, nesta quinta-feira (5), que a divulgação do que seria parte da lista do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, acabou blindando a presidenta Dilma Rousseff. Para ele, a fragilidade do Congresso Nacional – que teve os presidentes da Câmara, Eduardo Cunha, e do Senado, Renan Calheiros, incluídos na investigação da Operação Lava Jato – faz com que o impeachment de Dilma esteja cada vez mais distante.

“Se já era precipitada a defesa do impeachment a esta altura, sem que dados concretos respaldem a suspeita, agora com processo no STF, seria politicamente inviável que uma Câmara presidida por Eduardo Cunha recebesse um pedido de impedimento da presidente ou que o Senado presidido por Renan Calheiros desse prosseguimento ao processo”, escreveu.

Por outro lado, o colunista ressaltou que, a partir de agora, haverá um “ranço antigovernista” ainda mais forte e que algumas posturas tomadas nos últimos dias já demonstram isso, como o caso da devolução da medida provisória sobre a desoneração da folha de pagamentos, que foi interpretada como uma retaliação de Calheiros por ter o seu nome na lista de investigados.

Foto de capa: Reprodução/Globo News e Agência Brasil



No artigo

x