Coincidência? Imagens da propaganda eleitoral de Aécio viram vídeo anti-Dilma, diz jornal

Trechos da propaganda do ex-presidenciável Aécio Neves estão sendo utilizados em vídeos que convocam a população para o ato do dia 15 de março; entre os maiores difusores do material está um coordenador da campanha do tucano. Aliados da presidenta denunciam ação orquestrada; PSDB...

442 0

Trechos da propaganda do ex-presidenciável Aécio Neves estão sendo utilizados em vídeos que convocam a população para o ato do dia 15 de março; entre os maiores difusores do material está um coordenador da campanha do tucano. Aliados da presidenta denunciam ação orquestrada; PSDB nega

Por Redação

Imagens da campanha do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à presidência da República no ano passado estão sendo amplamente utilizadas em vídeos que convocam a população para o ato do dia 15 de março, que deve pedir o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. A informação é do jornal Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, profissionais que participaram da campanha do tucano estão entre as pessoas que difundem o material.

Os vídeos estão sendo divulgados em páginas que defendem a manifestação anti-Dilma e também em aplicativos como o WhatsApp. As imagens foram gravadas em alta resolução e boa qualidade técnica, assim como as músicas feitas em estúdio. Porém, a figura do candidato não aparece. Zuza Nacif ajudou a coordenar a campanha do ex-presidenciável e foi identificado como um dos principais difusores dos vídeos. Ainda hoje, ele trabalha para o PSDB, mas negou ter produzido as peças para o protesto.

O movimento Vem Pra Rua, por exemplo, divulgou um vídeo em que a abertura toda é feita com imagens da propaganda tucana. O representante do grupo, Rogerio Chequer, disse que eles apenas republicaram o material, não o produziram. “Recebemos muita coisa e, quando concordamos, publicamos. Mas não tem a assinatura, não foi feita por nós”, afirmou.

A qualidade e quantidade dos vídeos chamaram a atenção do PT, que fez um levantamento sobre as campanhas “Fora Dilma”. Aliados da presidenta afirmam que grupos econômicos estão, em segredo, ajudando, com recursos e robôs, a amplificar essas ações na internet. Procurada, a assessoria do PSDB disse que não cedeu imagens e não colabora institucionalmente com as manifestações.

Foto de capa: Reprodução/YouTube



No artigo

x