Em Ferguson, supervisor do departamento de polícia renuncia

John Shaw vinha recebendo diversas críticas pelo comportamento policial da cidade; Ronald J. Brockmeyer, juiz municipal, também deixou o cargo

326 0

John Shaw vinha recebendo diversas críticas pelo comportamento como  policial da cidade; Ronald J. Brockmeyer, juiz municipal, também deixou o cargo

Por Redação

O administrador do departamento policial de Ferguson, John Shaw, renunciou ao cargo. A decisão veio após as repercussões negativas do relatório do Departamento de Justiça dos EUA, que criticou as práticas tanto da polícia como da Justiça da cidade do Missouri.

Além supervisionar o departamento policial, Shaw nomeou o juiz municipal Ronald J. Brockmeyer, que renunciou ontem (10) também em razão das críticas do Departamento de Justiça a sua gestão, considerada “abusiva”.

Em comunicado o prefeito de Ferguson, James Knowles, anunciou as mudanças. “Valorizamos o serviço e o compromisso de John Shaw com a cidade durante os últimos oito anos, mas a prefeitura e o próprio John consideram que, por mais duro que seja, este é o momento apropriado para começar a buscar um novo administrador”, falou.

A Suprema Corte do Missouri decidiu transferir ao juiz estadual Roy L. Richter os casos municipais de Ferguson, para reformar o sistema e recuperar a confiança após o relatório negativo do Departamento de Justiça.

Abuso policial

Em agosto de 2014, o policial branco Darren Wilson matou o jovem negro Michael Brown, de 18 anos, em Ferguson. A polícia alegou, à época, que o garoto de 18 anos teria tentado roubar cigarros em um mercado e se comportado de forma agressiva. No entanto, testemunhas alegam que Brown estava a caminho da casa da avó e se encontrava desarmado.

A morte do jovem negro por um policial branco deflagrou um debate nacional sobre relações raciais nos Estados Unidos, dando origem a semanas de protestos em diferentes cidades americanas.

Foto: Reprodução / YouTube



No artigo

x