Garis do Rio voltam à greve um ano depois de paralisação histórica

Os trabalhadores não aceitaram a proposta de reajuste de apenas 3% no salário-base da categoria e decidiram, na noite desta quinta-feira (12), cruzar os braços mais uma vez

397 0

Os trabalhadores não aceitaram  a proposta de reajuste de apenas 3% no salário-base da categoria e decidiram, na noite desta quinta-feira (12), cruzar os braços mais uma vez

Por NINJA 

Assembleia nervosa lotou clube em Guadalupe, na zona oeste do Rio, e decidiu por greve dos garis a partir da 0h desta sexta-feira (13). A mobilização é uma resposta à proposta de reajuste anual de apenas 3% no salário-base da categoria, apresentada pela Prefeitura na segunda-feira.

garis rio 1Direção do sindicato e grupo de oposição disputaram o voto dos cerca de 400 trabalhadores que estiveram na reunião desta quinta-feira. O sindicato queria uma greve em 72 horas, respeitando o prazo legal de aviso. Venceu a proposta da oposição de greve imediata. Os dois grupos disputam a direção do sindicato em uma tensa eleição, suspensa no fim de fevereiro.

Depois da assembleia, um grupo de garis interrompeu, por cerca de cinco minutos, os dois sentidos da avenida Brasil, na altura da passarela 32. O grupo de oposição, que no carnaval do ano passado liderou uma greve de 8 dias que conquistou 37% de aumento, quer participar do comando de greve.

Por isso, uma manifestação está marcada para as 11h na porta do sindicato, na Tijuca. Um ato em favor da greve está sendo preparado para as 15h na Igreja da Candelária, centro do Rio. Piquetes estão sendo mobilizados já neste momento.

Fotos: NINJA 

 



No artigo

x