Líder do Revoltados Online diz que quer confronto no ato da CUT

"Tomara que haja", disse Marcello Reis ao ser perguntado sobre a possibilidade de haver conflito na manifestação desta sexta-feira em São Paulo; "qualquer ato será vandalismo incitado pelo Lula", afirmou

909 0

“Tomara que haja”, disse Marcello Reis ao ser perguntado sobre a possibilidade de haver conflito na manifestação desta sexta-feira em São Paulo; “qualquer ato será vandalismo incitado pelo Lula”, afirmou 

Por Redação 

Se a manifestação convocada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) para essa sexta-feira (13), em São Paulo, terminar em confusão, o grupo dos “Revoltados Online” terá atingido os seus objetivos. “Tomara que haja”, disse em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo Marcello Reis, um dos líderes da página, quando perguntado sobre a possibilidade de confronto no ato de hoje.

Reis prometeu colocar um caminhão para protestar pelo impeachment da presidenta Dilma Rousseff no mesmo lugar e no mesmo horário em que o ato da CUT estará acontecendo: em frente ao prédio da Petrobras na avenida Paulista.

Diferentemente daqueles que irão protestar no domingo, o ato convocado pela CUT, em parceria com o MST, UNE e outros movimentos sociais, tem como intuito defender a democracia e a Petrobras e reivindicar pela reforma política. Já os “Revoltados Online”, defensores do impeachment, querem fazer um “esquenta” da manifestação de domingo e querem, através da confusão que pretendem causar, criar motivos para criminalizar Lula.

“Ninguém vai para a sede da Petrobras às 15h a não ser eu e o caminhão de som. Se eles quiserem quebrar o caminhão, eles quebram e eles vão ter que pagar. A partir das 15h, qualquer ato de vandalismo será incitado pelo Lula”, afirmou, completando ainda que quer que haja conflitos porque vão “entrar com todas as ações possíveis contra o ‘sapo barbudo'”.



No artigo

x