OAB entrega a Dilma plano de combate à corrupção

Governo deve enviar ainda nesta semana o chamado “pacote anticorrupção” ao Congresso Nacional. Nesta terça-feira (17), Dilma recebeu o presidente da OAB para ouvir sugestões de medidas contra desvios de recursos públicos no país.

883 0

Governo deve enviar ainda nesta semana o chamado “pacote anticorrupção” ao Congresso Nacional. Nesta terça-feira (17), Dilma recebeu o presidente da OAB para ouvir sugestões de medidas contra desvios de recursos públicos no país

Por Maíra Streit

Brasília – Nesta terça-feira (17), o presidente do conselho federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Marcus Vinícius Furtado Coêlho, participou de reunião com a presidenta Dilma Rousseff. O objetivo do encontro foi a entrega do Plano Nacional de Combate à Corrupção, elaborado pela entidade com propostas para coibir a corrupção no Brasil.

Entre as medidas sugeridas, estão o fim do financiamento empresarial de políticos e partidos, a regulamentação da Lei 12.846/2013 (conhecida como Lei Anticorrupção), a priorização dos servidores de carreira e concursados no serviço público, a exigência do cumprimento da Lei de Transparência, proporcionando fácil acesso às informações, e a criminalização do caixa 2 de campanhas eleitorais.

Em conversa com jornalistas ainda no Palácio do Planalto, o presidente da Ordem afirmou que a entidade está cumprindo o seu papel de “ser a voz constitucional do cidadão brasileiro”. “Devemos aproveitar esse momento para mudanças estruturais no Brasil e a OAB tem essa missão, que é a defesa dos valores constitucionais, que significa a defesa da moralidade, da impessoalidade, da legalidade, a defesa da democracia, dos direitos humanos e da justiça social”, ressaltou.

O governo federal anunciou que irá enviar ainda nesta semana o chamado “pacote anticorrupção” ao Congresso Nacional. A iniciativa foi citada durante a campanha de Dilma Rousseff à reeleição e deve reunir projetos para o combate à prática de atos ilícitos no país e a devida punição dos responsáveis.

Além da presidenta, participaram da reunião com a OAB os ministros Miguel Rossetto (Secretaria Geral), Aloizio Mercadante (Casa Civil) e José Eduardo Cardozo (Justiça).


Foto de capa: OAB



No artigo

x