CPI do HSBC: “Obviamente o nome de Armínio Fraga se encaixa entre os que chamaremos para depor”, diz senador

Proponente da instalação da comissão, Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) quer saber a natureza e o motivo da conta que o ex-ministro da Fazenda de FHC possui na Suíça; lista de senadores que vão compor a CPI já está definida

1573 0

Proponente da instalação da comissão, Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) quer saber a natureza e o motivo da conta que o ex-ministro da Fazenda de FHC possui na Suíça; lista de senadores que vão compor a CPI já está definida

Por Conceição Lemes, no Viomundo

A  Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigará as contas dos 8.667 clientes brasileiros no HSBC da Suíça  está pronta para ser instalada no Senado.

Nessa quarta-feira (18),  foram anunciados no plenário os nomes dos parlamentares que a integrarão. Os trabalhos devem começar até a próxima terça, 24 de março.

“Esta CPI tem de acesso à toda lista do HSBC”, frisa o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) em entrevista aoViomundo.”Ter conta no exterior não é crime, mas em torno desse caso existem indícios muito suspeitos.”

Randolfe foi quem propôs a criação dessa CPI.

“Nós vamos solicitar a colaboração da Receita Federal e do Coaf [Conselho de Controle de Atividades Financeiras]“, expõe o senador. “Nós temos de saber como tantas contas foram registradas em outro país e se esses órgãos têm controle delas. Nós pretendemos também ter contato com as autoridades francesas e suíças.”

O senador já tem alguns requerimentos para começar os depoimentos na CPI. A sua intenção é chamar os nomes de maior repercussão.

“Obviamente o nome do senhor Armínio Fraga se encaixa entre os que chamaremos para depor”, diz.

Fraga é ex-presidente presidente do Banco Central (BC). Se o senador Aécio Neves (PSDB-MG) tivesse ganho a eleição presidencial de 2014, seria o seu ministro da Fazenda.

“Mas, primeiro,vamos confirmar a existência, a natureza e o motivo dessa conta no HSBC da Suíça, para saber se houve alguma irregularidade”, prossegue.

“Agora, diante das informações divulgadas hoje [18 de março], seguramente vamos chamar o senhor Armínio Fraga para depor na CPI do HSBC.”

Nessa quarta-feira 18, em reportagem publicada no R7 e reproduzida no Viomundo, o repórter Amaury Ribeiro Jr. revelou que um fundo de investimento nas Ilhas Cayman administrado por Fraga está sob investigação nos EUA.

As Ilhas Cayman é notório paraíso fiscal no Caribe. Amaury Ribeiro denuncia:

“O fundo, intitulado Armínio Fraga Neto-Fundação Gávea, é suspeito de distribuir para a Suíça e outros paraísos fiscais dinheiro sem origem comprovada.

As autoridades norte-americanas chegaram ao fundo após investigar a lista dos clientes de todo mundo que mantinham contas no HSBC da Suíça.

O tucano e seu fundo, isento de impostos no Brasil por ser uma organização filantrópica, deixaram rastros bem detalhados na lista do HSBC.

De acordo com uma fonte do FBI (a Polícia Federal dos EUA) ligada a operações de lavagem de dinheiro, em 2004 o fundo nas Ilhas Cayman enviou U$ 4,4 milhões para outra conta da mesma fundação no HSBC da Suíça.

Os dados apurados apontam que a conta beneficiada era uma conta de compensação. Conhecida como conta-ônibus, esse tipo de conta só serve para transportar dinheiro de um paraíso fiscal para outro.

É uma conta, por exemplo, onde não se pode fazer nenhum tipo de investimento.

Os documentos levantados pelas autoridades norte-americanas mostram ainda que antes de cair no HSBC o dinheiro foi transferido para outra conta-ônibus do ex-ministro no Credit Bank da Suiça.

No mundo da lavagem de dinheiro há uma premissa: quanto mais rodar em conta-ônibus, mais limpo fica o dinheiro até chegar ao seu destino final.

As investigações apontam que após ser lavado na Suíça o dinheiro voltou limpo para a conta de Fraga no America Bank de Nova York.

A papelada comprova ainda que, para se livrar da tributação de impostos, Armínio declarou à Receita que a Fundação Gávea era filantrópica, ou seja, isenta de tributos.

Mas, num lapso de memória, enviou o dinheiro para o Caribe por meio de sua conta pessoal no HSBC. Os investigadores pediram a quebra de sigilo do fundo.

Ou seja, serão revelados os nomes dos tucanos e de outros brasileiros que usaram esse duto para enviar dinheiro ao Exterior.”

Ao R7, que publicou originalmente a matéria de Amaury Ribeiro Jr, Armínio Fraga disse que a investigação nos EUA é “100% ficção”, mas admitiu que o fundo existiu.

A lista completa dos senadores que integrarão a CPI do  HSBC é esta:

Titulares

Randolfe Rodrigues (PSOL-AP)

Paulo Rocha (PT-PA)

Fátima Bezerra (PT-RN)

Regina Souza (PT-PI)

Cássio Cunha Lima (PSDB-PB)

Blairo Maggi (PR-MT)

Ricardo Ferraço (PMDB-ES)

Waldemir Moka (PMDB-MS)

Sergio Petecão (PSD-AC)

Acir Gurgacz (PDT-RO) 

Suplentes

Ciro Nogueira (PP-PI)

Paulo Paim (PT-RS)

Aloysio Nunes (PSDB-SP)

José Medeiros (PPS-MT)

Wellington Fagundes (PR-MT)

Foto: World Economic Forum/Flickr



No artigo

x