Empreiteira afirma que cartel na Petrobras existe desde governo FHC

Executivos da Setal afirmaram que cartel na Petrobras teve início ainda nos anos 1990, durante governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB); ao longo dos anos, as empresas formaram um ‘clube’ e combinaram de não competir entre si nas licitações da estatal.

724 0

Executivos da Setal afirmaram que cartel na Petrobras teve início ainda nos anos 1990, durante governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB); ao longo dos anos, as empresas formaram um ‘clube’ e combinaram de não competir entre si nas licitações da estatal

Por Redação*

Ontem (20), executivos da empreiteira Setal relataram que as empresas investigadas na Operação Lava Jato operam cartel para participar de licitações da Petrobras desde o final dos anos 1990, quando o Brasil vivia ainda sob o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). As declarações foram dadas a partir de um acordo de leniência com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), em conjunto com o Ministério Público Federal.

A ação do cartel na estatal foi registrada em um documento de 70 páginas produzido pelo CADE com dados transmitidos pela Setal. Os executivos da empreiteira entregaram um lote de 35 documentos que comprovam a criação e a evolução do grupo que se apossou de contratos da Petrobras.

Segundo os lenientes, ao longo dos anos as empresas formaram um ‘clube’ e combinaram de não competir entre si nas licitações da estatal. “O ajuste consistia em as empresas sinalizarem entre si opções de escolha, dentro do programa de obras da Petrobras, daquelas obras que lhes fossem mais adequadas, de modo a chegarem a um acordo para que as demais não ‘atrapalhassem’ sua respectiva vitória quando o edital da licitação fosse publicado”, disseram.

De acordo com a Setal, o cartel era conhecido inicialmente por ‘Grupo dos 9″, ou ‘Clube dos 9′, porque eram 9 as empreiteiras envolvidas no esquema. Depois, mais sete construtoras ingressaram no cartel, que ficou, então, conhecido por ‘Grupo dos 16″ ou ‘Clube dos 16′.

Um dia antes das declarações de executivos da Setal, o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso afirmou, em entrevista ao jornalista Mario Sergio Conti, na Globo News, que a corrupção na Petrobras “é uma mocinha de muito poucos anos, quase um bebê”, sugerindo que os atos ilícitos na empresa tenham surgido a partir do governo petista.

* Com informações do Estado de S. Paulo

Foto de capa: Reprodução



No artigo

x