Para entidade internacional, ‘Mais Médicos’ é referência em medicina familiar

Presidente da Organização Mundial de Medicina Familiar (Wonca, sigla em inglês) destacou o programa brasileiro como exemplo mundial, ao lado do sistema de saúde cubano.

824 0

Presidente da Organização Mundial de Medicina Familiar (Wonca, sigla em inglês) destacou o programa brasileiro como exemplo mundial na área, ao lado do sistema de saúde cubano

Por Redação

O presidente da Organização Mundial de Medicina Familiar (Wonca, sigla em inglês), Michael Kidd, informou à Agência Efe na sexta-feira (20) que o programa Mais Médicos, do governo brasileiro, é considerado uma referência internacional. A declaração foi feita durante o 4º Congresso Ibero-americano da especialidade em Montevidéu, no Uruguai. “O Brasil tem um sistema de 33 mil equipes de medicina familiar, que são formadas por médicos, enfermeiros e assistentes sociais que trabalham em conjunto para cuidar da saúde de uma grande quantidade de pessoas”, explicou o médico australiano.

O presidente da Wonca ainda citou o sistema de saúde cubano como outra referência para o mundo. Na ocasião, ele afirmou que os dois países mostram que é possível superar dificuldades econômicas para garantir o acesso da população a serviços de qualidade. “Por outro lado, os Estados Unidos, que são um país rico e têm muitos recursos, não conseguem oferecer uma cobertura de saúde de boa qualidade porque não investem em atendimento primário e na medicina familiar”, comparou.

Kidd acredita que o atendimento mais voltado à família e à comunidade é capaz de reduzir custos, além de evitar desgastes aos pacientes. “O papel do médico de família é abrir as portas para as outras especialidades quando for necessário, e isso é muito importante nesses tempos em que os governos se perguntam como proporcionar um sistema de saúde menos custoso e mais eficiente”, concluiu.

Foto de capa: Arquivo/Agência Brasil



No artigo

x