Senado aprova fim das coligações nas eleições proporcionais

Proposta que admite coligações apenas para cargos majoritários deve ser votada na Câmara dos Deputados. Veja outras propostas relacionadas à reforma política que já foram pauta na Casa

607 0

Proposta que admite coligações apenas para cargos majoritários deve ser votada na Câmara dos Deputados. Veja outras propostas relacionadas à reforma política que já foram pauta na Casa

Da Redação

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (24), em segundo turno, o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais. Foram 62 votos a favor e apenas três contrários, além de uma abstenção, à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 40/2011, do ex-senador José Sarney (PMDB-AP).

Pela proposta, somente serão admitidas coligações nas eleições majoritárias – para senador, prefeito, governador e presidente da República. Fica assim proibida a coligação nas eleições proporcionais, em que são eleitos os vereadores e os deputados estaduais, distritais e federais.

A PEC já havia sido aprovada em primeiro turno há duas semanas e faz parte de um grupo de matérias relacionadas à reforma política selecionadas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e pelos líderes partidários. A matéria agora segue para análise da Câmara dos Deputados.

Ao votar favorável à proposta, o senador Walter Pinheiro (PT-BA) também cobrou a inclusão de outras pautas que promovam uma reforma política ampla, como a reestruturação dos partidos e o financiamento eleitoral.

Na visão do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), a proposta pode tirar do processo político “os oportunismos eleitorais”.

reforma política(Fonte: Agência Senado. Foto:Jefferson Rudy)



No artigo

x