Direita rachada: Olavo de Carvalho chama líder do “Vem Pra Rua” de “Chequer sem Funds”

Pelas redes sociais, o professor mostrou que a oposição no país não está em sintonia quanto ao discurso contra o governo; ele chamou um dos líderes dos atos do dia 15, Rogério Chequer, de "Chequer Semfunds" e "indigno de atenção" por não defender abertamente...

1807 0

Pelas redes sociais, o professor mostrou que a oposição no país não está em sintonia quanto ao discurso contra o governo; ele chamou um dos líderes dos atos do dia 15, Rogério Chequer, de “Chequer Semfunds” e “indigno de atenção” por não defender abertamente o fechamento do PT; para Carvalho, empresário amoldou as manifestações à “paumolice tucana”

Por Redação

Opositor ferrenho do governo Dilma, Olavo de Carvalho resolveu fazer oposição também a quem, supostamente, joga do mesmo lado que o seu. O professor – um dos maiores representantes da extrema direita no país – começou a tecer críticas, pelas redes sociais, ao líder de um dos movimentos que puxou os atos do dia 15, o empresário Rogério Chequer.

Para Carvalho, Chequer é “um recém-chegado querendo se fazer de líder para amortecer as reivindicações, amoldando-as à paumolice tucana”, e o fato de ter aproveitado os atos para fazer propaganda do PSDB “já basta para torná-lo suspeito” ou ainda “indigno de atenção”.

O motivo para essa revolta para com o líder do “Vem pra Rua” – que, inclusive, foi entrevistado no Roda Viva (TV Cultura) na última segunda-feira (23) – estaria no foco de suas reivindicações, que seriam apenas “corruptos genéricos” enquanto, para Carvalho, a pauta deveria ser o fim do PT.

“Ou o sr. Chequer começa a pedir abertamente o fim do PT e do Foro de São Paulo, bem como a destituição da Dilma por quaisquer meios legais disponíveis, ou passarei a chamá-lo de Chequer Semfunds – e esse apelido vai pegar. Passei o meu endereço skype para um dos seus principais aliados e estou disposto a ouvir sem prejulgar”, escreveu em seu perfil do Facebook na noite desta quarta-feira (25).

Didático, o professor ainda fez questão de ilustrar o que é ser simplesmente “contra a corrupção”, sugerindo que o correto é ser contra o PT em específico. “Já viram algum policial prender ‘o crime’? Ele prende criminosos, isto sim, bandidos de carne e osso, indivíduos concretos com nome, RG e CPF”, analisou.

Pouco tempo depois, Carvalho revelou que já foi procurado pelo opositor. “O Rogério Chequer diz que quer conversar comigo. Espero, sinceramente, que tudo seja esclarecido e todas as suspeitas exorcizadas”, postou.

 

 

 

 

 



No artigo

x