MG: Governo tucano gastou R$ 2,3 milhões em tablets que estão encaixotados

Equipamentos deveriam ter sido distribuídos para professores da rede de ensino superior; caso veio à tona por meio meio de uma auditoria encomendada pelo atual governador, Fernando Pimentel (PT), para averiguar a situação do estado

672 0

Equipamentos deveriam ter sido distribuídos para professores da rede de ensino superior; caso veio à tona por meio meio de uma auditoria encomendada pelo atual governador, Fernando Pimentel (PT), para averiguar a situação do estado

Por Redação

Cerca de 3,5 mil tablets novos, comprados pela gestão do ex-governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), estão estocados em um galpão em Vespasiano, na região metropolitana de Belo Horizonte. Os aparelhos, adquiridos há praticamente um ano (em 4 de abril de 2014), deveriam ter sido distribuídos para professores da rede de ensino superior do estado. As informações são do blog do Helcio Zolini.

A data de compra coincide com o dia de desincompatibilização de Anastasia – que se elegeu senador nas últimas eleições e está sendo investigado pela Operação Lava Jato – e de entrada de seu sucessor, Alberto Pinto Coelho (PP). Os equipamentos, da marca Samsung, modelo Galaxy 3, custaram aos cofres mineiros R$ 2,3 milhões. Apenas para arcar com aluguel do galpão onde as 350 caixas contendo o material estão armazenadas o governo já desembolsou R$ 4.680.

Descobriu-se também que a aquisição dos tablets foi realizada por intermédio da Fundação Renato Azeredo, cujo nome é uma homenagem ao pai do ex-senador Eduardo Azeredo (PSDB) – um dos réus do “mensalão” tucano –, e que foi fundada quando o último era governador de Minas Gerais. Desde então, segundo a matéria, a entidade teria se transformado “em um espécie de faz-tudo nos governo tucanos, contratando pessoal, recebendo recursos, realizando compras etc, o que chamou a atenção do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), que abriu várias investigações, com suspeitas de superfaturamento e outras irregularidades.”

Nenhum representante da gestão de Anastasia veio a público para esclarecer o motivo pelo qual os tablets ainda não foram entregues, tampouco porque estão encaixotados em uma área particular.

O caso veio à tona por meio meio de uma auditoria encomendada pelo atual governador, Fernando Pimentel (PT). Os resultados da operação, que visa à verificação da real situação do estado, estão reunidos no relatório “Diagnóstico do Estado”, que será apresentado ao público na próxima segunda-feira (6) pelo próprio governador.

(Foto: Daniel Messias)



No artigo

x