Blogueira feminista é ameaçada após ser alvo de montagem falsa sobre filho de Alckmin

Páginas misóginas usam tuítes fakes no perfil de Lola Aronovich, que passou a receber ameaças e xingamentos por algo que não disse

1117 0

Páginas misóginas usam tuítes fakes no perfil de Lola Aronovich, que passou a receber ameaças e xingamentos por algo que não disse

Por Redação

Página fez montagem para atacar blogueira (Foto: Reprodução)
Página fez montagem para atacar blogueira (Foto: Reprodução)

A blogueira e professora de Literatura da Universidade Federal do Ceará Lola Aronovich está acostumada com os comentários machistas, misóginos e até ameaças por conta de seus textos, que incomoda muitos conservadores das redes sociais. Neste feriado de Páscoa, os ataques passaram do limite e indicam a que nível chegou a “fábrica de boatos” da internet.

Tudo começou quando uma página misógina do Facebook chamada “Esquerdismo é doença mental” divulgou uma montagem com o seu perfil no Twitter, como se ela tivesse dito que Alckmin também “deveria ter morrido”. O filho do governador de São Paulo morreu num trágico acidente de helicóptero na quinta-feira passada.

Lola, no entanto, estava viajando e sem acesso à internet. Quando voltou do feriado levou um susto como o boato tinha se espalhado entre perfis e páginas misóginas, machistas, homofóbicas. Ou seja, páginas que pregam tudo aquilo que Lola combate em seu blog.

“É dose ter que se acostumar com esse nível de baixaria, com esse tanto de abuso. E eu sei que não é pessoal. É por eu ser feminista, de esquerda, uma guerreira que não se cala. Só que é uma droga ter que dedicar tanto tempo (que não tenho) com quem não vale nada”, escreveu a blogueira neste post, onde ela mapeia todos que espalharam a mentira. “Eu sei que tenho que processar esses seres do mal, gente. Mas dá uma preguiça… Custa dinheiro, leva tempo. E são tantos!”



No artigo

x