Vaccari nega propina e diz ser a favor do financiamento público de campanhas

Em depoimento à CPI da Petrobras, nesta quinta-feira (9), o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, defendeu o financiamento público de campanhas eleitorais e disse que não há irregularidades na arrecadação de recursos para o partido.

454 0

Em depoimento à CPI da Petrobras, nesta quinta-feira (9), o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, defendeu o financiamento público de campanhas eleitorais e disse que não há irregularidades na arrecadação de recursos para o partido

Por Redação

Em depoimento à CPI da Petrobras, nesta quinta-feira (9), o tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, defendeu o financiamento público exclusivo de campanhas eleitorais. “Sou a favor de que os partidos só recebam recursos públicos”, disse, ao responder uma pergunta do deputado Ivan Valente (Psol-SP).

Ele também negou ter recebido propinas de empresas investigadas pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, e argumentou que não há irregularidades na arrecadação de recursos para os comitês financeiros de campanha do PT. “As doações são legais, apresentadas ao TSE e via transações bancárias”, afirmou.

Na ocasião, Vaccari apresentou dados que mostrariam que nas duas últimas eleições a distribuição de doações das empresas investigadas ficou equilibrada entre PT, PMDB e PSDB. Em relação ao doleiro Alberto Yousseff, o tesoureiro disse que o conheceu informalmente há muitos anos e não teve qualquer tipo de negociação financeira com ele.

“Durante o período que estou na tesouraria sempre que fiz visitas a empresa ou pessoa física que fizeram doações, elas foram feitas de forma voluntária, sem nenhum outro compromisso. Essa tem sido nossa forma de fazer a arrecadação do PT. Prestamos conta dessa arrecadação ao TSE e nunca tivemos problemas com a Receita”, afirmou aos parlamentares.

Foto de capa: Agência Brasil



No artigo

x