Por ser parecido com Lula, fotógrafo é agredido durante protesto em BH

"Me disseram que eu não estava trabalhando, mas que tinha ido à manifestação fantasiado de Lula", conta Beto Novaes, que é frequentemente abordado na rua devido à semelhança física com o ex-presidente

1029 0

“Me disseram que eu não estava trabalhando, mas que tinha ido à manifestação fantasiado de Lula”, conta Beto Novaes, que é frequentemente abordado na rua devido à semelhança física com o ex-presidente

Por Redação

Beto Noaves (direita) precisou se retirar do protesto (Foto: Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais)
Beto Noaves (direita) precisou se retirar do protesto após a agressão (Foto: Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Minas Gerais)

O fotógrafo Beto Novaes, funcionário do jornal Estado de Minas, foi agredido enquanto cobria o ato do último domingo (12) contra a presidenta Dilma Rousseff, em Belo Horizonte (MG). As informações são do portal O Tempo.

Por conta da semelhança física com o ex-presidente Lula, Novaes diz que é frequentemente abordado nas ruas por pessoas que querem tirar foto com ele. Ontem, uma mulher de Brasília o parou e fez o pedido. Foi aí que um grupo de quatro manifestantes o cercou. Mesmo identificado com o crachá do veículo onde trabalha, os agressores continuaram a ofendê-lo, até que teve de deixar o local.

“Eles começaram a me empurrar, me deram um chute na coxa e pediram para eu sair”, relata o fotógrafo. “Me disseram que eu não estava trabalhando, mas que tinha ido à manifestação fantasiado de Lula.” Novaes diz ainda que, em 30 anos de profissão, nunca havia passado por situação parecida.

Até o momento, o Estado de Minas não noticiou o ocorrido.

 



No artigo

x