SwissLeaks: Na França, sai a primeira condenação do caso HSBC

Herdeira de perfumes Nina Ricci é julgada por esconder US$ 22 milhões das autoridades tributárias

442 0

Herdeira de perfumes Nina Ricci é julgada por esconder US$ 22 milhões das autoridades tributárias

Por Redação

A justiça francesa condenou, nesta segunda-feira (13), a herdeira da marca de perfumes e moda Nina Ricci por evasão fiscal e lavagem de dinheiro. Arlette Ricci, de 73 anos, é neta da fundadora do negócio e foi sentenciada a três anos de prisão, com suspensão do cumprimento da pena após um ano,  mais multa de € 1 milhão.

Ricci foi considerada culpada por sonegação fiscal e lavagem de dinheiro. Ela foi julgada por esconder mais de US$ 22 milhões das autoridades tributárias francesas por meio de contas bancárias e instituições baseadas no Panamá.

A condenação de Ricci é a primeira de uma pessoa conhecida no caso que ficou conhecido como “Swissleaks”.  O caso vem sendo noticiado desde 8 de fevereiro, pelo ICIJ (Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos), composto por 185 jornalistas de mais de 65 países, que publica reportagens com base nas planilhas vazadas em 2008 pelo ex-técnico de informática do banco Hervé Falciani.

Na lista, há 8.667 clientes brasileiros, entre eles, empresários de mídia, artistas globais, ex-ministro da Fazenda de FHC, ex-tesoureiro do PSDB, engenheiros ligados ao Cartel dos Trens em São Paulo, doleiro e empreiteiras da Lava Jato.

No Brasil, o caso vem sendo investigado pela Receita Federal e foi aberta uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado.  Vale lembrar que ter dinheiro no exterior pode não ser crime, desde que se declare no Imposto de Renda.



No artigo

x