Paralisação geral: Centrais sindicais e movimentos se unem contra o PL da terceirização

Nesta quarta-feira (15) acontece o Dia Nacional de Paralisação, em que centrais sindicais e movimentos sociais da cidade e do campo farão mobilizações por todo o país contra o PL 4330 e também contra as "maldades do Congresso" e a "onda conservadora"; estão previstos...

935 0

Nesta quarta-feira (15) acontece o Dia Nacional de Paralisação, em que centrais sindicais e movimentos sociais da cidade e do campo farão mobilizações por todo o país contra o PL 4330 e também contra as “maldades do Congresso” e a “onda conservadora”; estão previstos atrasos em entrada de fábricas, paralisação em alguns setores, bloqueio de rodovias e manifestações nas ruas

Por Redação 

Com o intuito de barrar a aprovação total do projeto de lei 4330 –  que teve seu texto-base aprovado na semana passada na Câmara dos Deputados -, sindicatos das mais diversas categorias e movimentos sociais do país inteiro se uniram para promover, nesta quarta-feira (15), o Dia Nacional de Paralisação.

Além de protestarem contra o PL da Terceirização, que coloca em risco direitos dos trabalhadores e precariza o trabalho, as mobilizações terão também como foco as iniciativas de cunho conservador do Congresso Nacional – como a votação da PEC 33/12 (redução da maioridade penal) – e o ajuste fiscal executado pelo governo federal.

Cinco centrais sindicais, ao todo, convocam o dia de atos e mobilizações: Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas), Intersindical e Nova Central.

Estão previstos atrasos em entradas de fábricas, paralisação de algumas horas em alguns setores, bloqueio de rodovias e manifestações de rua. De acordo com a CUT, haverá atos em Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Macapá, Maceió, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo, Teresina e Vitória.

Uma das maiores mobilizações deve acontecer em São Paulo, onde haverá paralisação em fábricas do ABC e atos na avenida Paulista e Largo da Batata.

Às 15h, sindicalistas e movimentos sociais fazem mobilização em frente à Fiesp, na avenida Paulista, enquanto outros coletivos se concentram no Masp. Ambas as manifestações devem se juntar para seguir até o Largo da Batata e se unir, às 17h, a outra grande concentração convocada pelo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), o ato “Contra a direita, por mais direitos”.

Além das centrais sindicais e do MTST, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) também levará sua militância ao Largo da Batata. 

Confira os locais em que ocorrerão mobilizações em outros lugares do país:

– Recife: 14 h em frente à FIEP, na av. Cruz Cabuga, 747 – Santo Amaro

– Belém: 8h na Praça dos Operários

– Aracaju: ato na rótula do Centro Administrativo próximo ao Tribunal de Contas das 6h às 8h

– Fortaleza: 8h na Praça do Carmo

– Brasília: 16h, em frente à sede da CUT

– Rio de Janeiro – 16h na Cinelândia

– Curitiba: 11h30 na Praça Santos Andrade

– Teresina: 10h na Praça Rio Branco

– Porto Alegre: 12h em frente à Federação do Comércio

– Florianópolis: 16 h na Praça XV

– Maceió: 9h no CEPA

– Salvador: 15h no Campo Grande

 



No artigo

x