Mario Balotelli é o maior alvo de racismo do futebol inglês

Pesquisa contabilizou 134 mil postagens discriminatórias na internet mencionando jogadores da Premier League; o atacante do Liverpool foi o mais citado

2028 0

Pesquisa contabilizou 134 mil postagens discriminatórias na internet mencionando jogadores da Premier League; o atacante do Liverpool foi o mais citado

Da Redação

Um levantamento realizado pela organização Kick it Out, que combate a discriminação no futebol, mapeou as ofensas contra jogadores de clubes ingleses publicadas nas redes sociais durante a atual temporada.

Segundo informa a BBC, foram contabilizados 134 mil posts discriminatórios mencionando jogadores ou clubes da Premier League entre agosto do ano passado e março deste ano. Uma média de 16,8 mil por mês e 551 por dia.

Mario Balotelli, atacante do Liverpool, foi o maior alvo dos internautas. Mais de 8 mil posts com ofensas discriminatórias foram direcionados a ele – sendo que 52% das ofensas eram racistas.

O segundo jogador da Premier League mais discriminado foi o atacante do Arsenal, Danny Welbeck, com pelo menos 1.700 posts destinados a ele. Metade deles com ofensas raciais.

Daniel Sturridge, também atacante do Liverpool, foi o terceiro mais citado em posts discriminatórios. No caso dele, a maioria das ofensas (60%) eram com relação a orientação sexual.

A Kick it Out registrou discriminações por raça, gênero, orientação sexual, deficiência física, anti-semitismo e outras na pesquisa. A maioria delas vinham de posts no Twitter (88%), seguida pelo Facebook (8%), fóruns (3%) e blogs (1%).

A organização destaca, porém, que no Facebook é mais difícil mapear esse tipo de discriminação – pois só é possível contabilizar aquelas que vêm de um perfil que está público, portanto ela acredita que o número seria bem maior considerando os usuários privados.

“O nível de ofensas discriminatórias é realmente impressionante. Precisamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para proteger quem tem sido alvo desses abusos”, disse o diretor da Kick it Out, Roisin Wood, à BBC.

(Com informações da BBC)

(Foto: Reprodução/Facebook)



No artigo

x