“As leis são como as mulheres: foram feitas para serem violadas”, diz professor

Piada feita por professor em uma universidade gaúcha causou revolta entre muitas alunas, que protestaram e pediram que a instituição tome providências em relação ao caso.

1456 0

Piada feita durante aula em uma universidade gaúcha causou revolta entre muitas alunas, que protestaram e pediram que a instituição tome providências em relação ao caso

Por Redação

Uma piada de mau gosto durante uma aula da Pontifícia Universidade Católica (PUC/RS), em Porto Alegre, causou polêmica na última quarta-feira (22). De acordo com relato dos alunos, o professor Fábio Melo de Azambuja, que ministra a disciplina de Direito Empresarial III, teria dito em sala que as leis são como as mulheres, pois “foram feitas para serem violadas”.

Incomodado com a declaração, o estudante Luan Sanchotene, de 25 anos, resolveu compartilhar a frase em sua página do Facebook e logo o assunto repercutiu nas redes sociais. Para a integrante do DCE da instituição, Paula Volkart, a piada demonstrou “misoginia e machismo” e a situação pode ser considerada uma apologia ao estupro.

Um grupo de alunas já se reuniu com a vice-diretora do curso de Direito, Clarice Betriz Sohngen, para pedir providências e a abertura de uma sindicância para investigação, pois essa não seria a primeira brincadeira preconceituosa vinda do professor.

Foi encaminhada ainda uma carta à coordenação, assinada por mais de 400 pessoas, solicitando a orientação de docentes para que não estimulem esse tipo de comportamento. A universidade, em nota, afirmou que “os fatos já estão sendo averiguados pela Faculdade de Direito, que irá ouvir o professor e, conforme as informações coletadas, tomar as medidas cabíveis para o caso”. Fábio Azambuja preferiu não falar com a imprensa sobre o episódio.

Foto de capa: Reprodução/Facebook



No artigo

x