Casa do Povo? Cunha quer instalar catracas no acesso ao plenário da Câmara

Quando estiverem em operação, os equipamentos permitirão apenas a entrada dos 513 deputados, 81 senadores, dois ou três assessores por partido, jornalistas com credencial e assessores técnicos.

869 0

Quando estiverem em operação, os equipamentos permitirão apenas a entrada dos 513 deputados, 81 senadores, dois ou três assessores por partido, jornalistas com credencial e assessores técnicos

Por Redação

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), quer limitar o acesso ao plenário da Casa. O plano é que, a partir de agosto, quem queira adentrar o espaço tenha que passar por catracas biométricas. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Os equipamentos permitirão que acessem o plenário por reconhecimento digital apenas os 513 deputados, 81 senadores, dois ou três assessores por partido, jornalistas com credencial e assessores técnicos. Atualmente, o controle de entrada é de responsabilidade de seguranças, que o fazem manualmente: colocam pins na lapela dos parlamentares e conferem credenciais de servidores e repórteres.

De acordo com a matéria do Estadão, o deputado Beto Mansur (PRB-SP), 1º Secretário da Câmara, encomendou estudo para analisar a situação. O levantamento contabilizou um fluxo médio de 265 pessoas a cada cinco minutos no plenário. “Já levei muita gente para dentro do plenário, mas tem que ter regra”, admite Mansur. Ele declara não saber quanto custará a instalação das catracas, mas quer lançar a licitação “nos próximos dias”.

Ultimamente, a chamada “Casa do Povo” já não tem sido muito frequentada pela sociedade civil, constantemente impedida de ocupar as galerias para acompanhar as atividades legislativas – exemplo disso ocorreu nos dois dias de votação do PL da terceirização, quando as centrais sindicais foram barradas na porta da Câmara. Ao que parece, agora ficará ainda mais restrito o acesso ao local onde são tomadas tantas decisões decisivas ao rumo do país.

(Foto: Gustavo Lima/Câmara dos Deputados)



No artigo

x