Virou rotina: Cunha é vaiado em Assembleia do Mato Grosso

Manifestantes, que realizaram beijaço, foram impedidos de entrar nas galerias; essa é a quarta vez que o deputado é escrachado desde o incício do programa Câmara Itinerante, no fim de março

508 0

Manifestantes, que realizaram beijaço, foram impedidos de entrar nas galerias; essa é a quarta vez que o deputado é escrachado desde o incício do programa Câmara Itinerante, no fim de março

Por Redação*

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), voltou a ser vaiado durante o evento Câmara Itinerante, realizado dessa vez em Cuiabá (MT), na última sexta-feira (24). Desde o início do programa, em 20 de março, protestos foram organizados contra Cunha em outras três ocasiões, em São Paulo, Porto Alegre e João Pessoa.

Convocados por meio das redes sociais, sindicalistas, militantes LGBT, feministas, sem-terra e estudantes se reuniram na Assembleia Legislativa do estado e tentaram adentrar as galerias do prédio, mas foram impedidos pela polícia. Enquanto isso, integrantes do movimento Muda Brasil, que pede o impeachment da presidenta Dilma Rousseff (PT), conseguiram acompanhar de perto o discurso do deputado – seus lugares foram reservados.

Empunhando cartazes e faixas e gritando palavras de ordem, os manifestantes promoveram um beijaço em frente ao bloqueio formado pela Polícia Militar. O momento de maior confusão ocorreu quando tentaram forçar a entrada nas galerias.

No plenário, Cunha, com muita tranquilidade, defendeu a reforma do sistema eleitoral e o PL da terceirização. Aplaudido, acusou os sindicatos de utilizar “o trabalhador como escudo”.

*Com informações da Folha de S. Paulo

(Foto: Rodolfo Stuckert/Câmara dos Deputados)

 



No artigo

x