Segurança atira em professores grevistas na zona leste de São Paulo

Professores colavam cartazes no portão da Diretoria Regional de Ensino – Leste 3, em Itaquera, quando o disparo ocorreu; Secretaria de Educação do estado afirma que funcionário era terceirizado.

731 0

Professores colavam cartazes no portão da Diretoria Regional de Ensino – Leste 3, em Itaquera, quando o disparo ocorreu; Secretaria de Educação do estado afirma que funcionário era terceirizado

Por Anna Beatriz Anjos

Um segurança da Diretoria Regional de Ensino – Leste 3, em Itaquera, na capital paulista, atirou contra quatro professores da rede pública estadual na madrugada do último dia 17. Paralisados desde 12 de março, eles colavam cartazes sobre a greve no portão do edifício quando o disparo aconteceu. Ninguém ficou ferido.

Silvio de Souza, dirigente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), explica que os grevistas foram surpreendidos, já que não houve conflito com o vigilante. “Primeiramente, um dos seguranças impediu que colassem [os cartazes] em um portão. Aí, foram para o outro. Foi quando ele disparou”, conta. “Só não teve fatalidade porque era provavelmente um revólver calibre 38, e a bala acabou parando no portão.”

Ainda segundo Souza, um boletim de ocorrência foi registrado em uma delegacia da região, e um documento descrevendo o caso foi encaminhado ao presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), Fernando Capez (PSDB), e ao secretário estadual de Educação, Herman Voorwald. A intenção é encaminhá-lo também ao escritório da OIT (Organização Internacional do Trabalho) no Brasil.

Em nota, a Secretaria de Educação do Estado de São Paulo informou que o segurança era terceirizado e foi imediatamente afastado após o ocorrido. “A administração regional destaca que os fatos foram registrados quando o local estava fechado e fora do horário de atendimento e ainda que está à disposição da polícia, que investiga o caso”, adicionou.

(Foto: Mídia NINJA)



No artigo

x