‘Mais Médicos’: 85% afirmam que atendimento melhorou com o programa

Pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde ouviu 14 mil entrevistados de 699 municípios, que apontaram melhorias como aumento no número de consultas disponíveis e profissionais mais atenciosos com a população.

653 0

Pesquisa divulgada pelo Ministério da Saúde ouviu 14 mil entrevistados de 699 municípios, que apontaram melhorias como aumento no número de consultas disponíveis e  profissionais mais atenciosos com a população

Por Redação

Dados apresentados pelo Ministério da Saúde ontem (27) revelaram as impressões da população sobre o programa Mais Médicos. Foram 14 mil entrevistados ao todo. Destes, 85% avaliaram o atendimento médico como ‘melhor’ ou ‘muito melhor’ após a chegada de profissionais estrangeiros por meio do programa.

Outros 87% apontaram melhora na atenção do profissional durante a consulta, e 82% acreditam que as consultas foram mais eficientes desde o começo do Mais Médicos. Em respostas espontâneas, quando não são dadas opções para o entrevistado, 41% disseram que aumentou o número de consultas disponíveis, e 35% mencionaram que os profissionais são mais atenciosos.

O levantamento foi realizado entre novembro e dezembro de 2014 em 699 municípios atendidos, com auxílio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e do Instituto de Pesquisas Sociais, Políticas e Econômicas (Ipespe).

Os dados foram apresentados pela primeira vez na Convenção Internacional de Saúde Pública – Cuba Salud 2015, que reuniu, nas duas últimas semanas, experiências de diferentes países para a promoção do acesso universal à saúde.

Para o secretário de Gestão do Trabalho e Educação na Saúde, Hêider Pinto, os resultados têm sido bastante satisfatórios. “A pesquisa reforça o sucesso do programa para a população, os gestores e os próprios médicos que dele participam. Esses três grupos estabeleceram notas médicas de 9,0, 8,7 e 9,1, respectivamente. É uma avaliação muito positiva, que corresponde à alta adesão de municípios, mais de 70% das cidades de todo o país hoje participam da iniciativa, e o porquê de os médicos brasileiros agora ocuparem 90% das vagas”, afirmou.

Entre os desafios a serem superados pelo Mais Médicos, os entrevistados citaram a falta de especialistas e a necessidade de agilizar o acesso a exames.

Foto de capa: Marcos Ribeiro/Prefeitura de Serra

 



No artigo

x