Sem clemência, brasileiro é executado na Indonésia

Apesar dos apelos do governo brasileiro e de instâncias internacionais, Rodrigo Gularte e outras sete pessoas foram mortas por um pelotão de fuzilamento; esse já é o segundo brasileiro executado no país asiático somente neste ano.

626 0

Apesar dos apelos do governo brasileiro e de instâncias internacionais, Rodrigo Gularte e outras sete pessoas foram mortas por um pelotão de fuzilamento; esse já é o segundo brasileiro executado no país asiático somente neste ano

Por Redação

O advogado de Rodrigo Gularte confirmou à emissora britânica BBC que o brasileiro e outras sete pessoas foram executadas por um pelotão de fuzilamento na tarde desta terça-feira (28) na Indonésia.

Ele havia sido condenado por tráfico de drogas em 2005, depois de tentar entrar no país, no ano anterior, com 6 quilos de cocaína escondidos em uma prancha de surfe.

De acordo com a família de Gularte, o brasileiro – que estava com 42 anos e sofria de esquizofrenia – não tinha consciência de que seria fuzilado hoje e acreditava que seria absolvido.

A pena de morte para Gularte abre caminho para o acirramento da crise diplomática entre Brasil e Indonésia. Esse já é o segundo brasileiro, somente neste ano, a ser executado no país asiático. Em janeiro, Marco Arche Cardoso foi fuzilado também por tráfico de drogas. Na ocasião, a presidenta Dilma disse estar “consternada e indignada” com o ocorrido e chegou a adiar o recebimento das credenciais do novo embaixador da Indonésia em Brasília.



No artigo

x